terça-feira, dezembro 28, 2004

Economia aquecida!

Podem falar, esbravejar, mas não foi só o Natal que mostrou o aquecimento da economia. Neste último final de semana as praias da região estiveram apinhadas de gente. Os bares e restaurantes superlotados. Tá certo que foi o primeiro dia verdadeiramente de sol, depois de mais de dez dias de chuvas insistentes. Também é verdade que o atendimento demorado e deficiente não é nenhuma novidade nos restaurantes de "San Juan", mas a verdade é que diversas pessoas depois de peregrinarem por mais de quatro ou cinco deles, desde Atafona, Grussaí e São João da Barra, voltaram para almoçar no início da noite em Campos. Todos os argumentos podem ser verdadeiros, mas também é inquestionável que não só a classe média, mas a população da base da pirâmide social, está com um pouquinho mais de dinheiro para o lazer. Sei que os teóricos radicais vão dizer que isto é teoria de botequim, e, eu não negarei. Dirão mais: que não estão analisando a condição de vida dos mais pobres, e, eu não negarei. Mas, insisto, é impossível negar que as coisas melhoraram. Também para não deixar os teóricos radicais tão tristes nestes últimos dias do ano, vou concordar em dizer que, resta saber se as coisas vão continuar a melhorar, mesmo que vagarosamente. Mas que tá melhor, isso tá!

Nem só de royalties...

Nem só de reportagens sobre o mau uso dos royalties, a BR-101 e ainda as fraudes das eleições vive nossa região. Muito boa a matéria de capa e do caderno principal de O Globo deste domingo, 26 de dezembro, de Paulo Roberto Araújo com fotos de Rômulo Campos sobre o nosso Parque Nacional de Jurubatiba, localizado nas proximidades de Quissamã e Carapebus. Além de realçar a enorme biodiversidade existente no parque, em plena região sudeste, a mais densamente habitada do país, a reportagem trouxe a explicação para o nome do parque que não era do meu conhecimento: união dos nomes de duas espécies que existem em grande quantidade no parque - o coqueiro "jiriba" e a palmeira "tiba" que unidos viraram o conhecido Parque Jurubatiba. Para quem, como leigo, ainda tem dificuldades de reconhecer a diferença entre coqueiro e palmeira valeu o registro e a programação para uma futura visita.

sexta-feira, dezembro 24, 2004

Feliz Natal e até ontem!

Poderia ser um sábado qualquer. Mais um outro, mas não será. Os crédulos mais ou menos religiosos se relacionam com o Natal de diferentes formas. Para uns, por ser perto da virada de ano, serve para balanço. O que restou ou o que ainda restará do ano que em uma semana findará? Para outros uma data marcada para ser solidário homengeando o aniversariante. Para aqueles que como contadores gostam de fazer balanço com entradas e saídas ou receitas e despesas, como os balanços oficiais, quase sempre o que resta é muito pouco. Não falo de patrimônios ou finanças, pois senão para a grande maioria será ainda menor. Para não parecer, o que não estou achando, e muito embora os críticos da política monetária do Paloci (assim que se escreve?) continuem a reclamar e as diferenças sociais ainda sejam enormes, o frisson das ruas, bares e restaurantes sinalizam que há mais dinheiro na praça e o povo, de uma forma geral, parece mais animado, não usarei a palavra feliz, não por preconceito, mas porque não sou prepotente a ponto de fazer este tipo de julgamento coletivo, hi! Falei demais, num post que objetivava dizer apenas, aos que ainda insistem em perder tempo para ler este blog, Feliz Natal e até amanhã, quando o hoje já será ontem, parafraseando Cony que disse em seu livro "Quase memória - O que seria um amanhã agora? Tudo fora um amanhã e tudo já era ontem".

quarta-feira, dezembro 22, 2004

Palestra na P-27

Palestra no dia 20 de dezembro na P-27 no Campo de Voador.

terça-feira, dezembro 21, 2004

Hora do almoço

A comida ainda é uma das formas de fuga utilizadas na plataforma. Apesar de todas as platestras de nutricionistas e até de médicos cardilogistas - há uma prevista para hoje na SIPAT (Semana de Prevenção de Acidentes do Trabalho) realizada aqui na P-27 - percebe-se que a alimentação é uma das principais fugas, até pelo convívio no refeitório que um dos sete horários permite. Café da manhã, lanche, almoço, lanche, jantar, lanche, ceia, café da manhã ... é a rotina. Para não parecer mais estranho me juntarei agora a eles, mas é bom lembrar que isso ajuda a passar o tempo para a hora do desembarque...

Dois mundos

Uma coisa é igual a 1993 aqui na plataforma: a separação dos mundos, o mundo do trabalhador embarcado e o mundo real do continente. A sensação que tive onze anos atrás se repete. A proximidade do Natal e a impossibilidade daqueles que embarcaram ontem junto comigo de passarem o Natal e o Ano Novo em família, fazem com que busquem tratar de outros assuntos diferentes destes. Só quem fala do tema é quem vai desembarcar nos próximos dias. "Ideologia Defensiva" era o nome que o francês Cristophe Dejour deu a este ato quando tratou do tema "A Loucura do Trabalho". Apesar da grande população embarcada, de aproximadamente 150 trabalhadores, volto a ressaltar que o clima aparentemente é de camaradagem e de muito menos pressão do que há onze anos atrás.

"Bom embarque professor"

Convivendo por anos com nossos alunos petroleiros do CEFET dizendo que não farão provas e que precisam de prazo para a segunda chamada ou para entrega dos trabalhos, desta vez ouvi de alunos e ex-alunos, desde o heliporto no Farol até a chegada na P-27 a mesma saudação, com se fosse alguém da casa: "bom embarque".

11 anos depois!

Por coincidência na mesma plataforma, que antes era a SS-8 e estava no Campo de Bonito e agora é a P-27 e está no Campo de Voador, localizado no chamado complexo de Marlim. Aqui estou eu. Acabei de visitar a área industrial. Os separadores trifásicos, a área de geração de energia e entrar pela primeira vez numa baleeira que tem a função de permitir a evacuação de uma plataforma em caso de pane. Minha palestra foi ontem a tarde. Surpreendi-me com o interesse da platéia que por quase duas horas se manteve atenta e interessada com formulação de diversas perguntas sobre o tema que foi a Responsabilidade Social (SA-8000) e sua relação com a Segurança, Meio Ambiente e Saúde. O tema dos royalties, o Programa Fome Zero desenvolvido por voluntários da Petrobras e pela Ong Cidade 21 foi ampla e profundamente debatido. Há que ser ressaltado o clima informal da plataforma, neste ponto, bastante diferente do que vi em março de 1993. Aguardo agora o vôo de desembarque previsto para 15:30.

domingo, dezembro 19, 2004

Palestra em plataforma

Atendendo convite, estarei amanhã embarcando na plataforma P-27 para fazer uma palestra na SIPAT (Semana de Prevenção de Acidentes do Trabalho). Embarcarei amanhã 9 da manhã, farei palestra tarde e retorno na terça 15 horas. O tema será O setor de SMS (Segurança, Meio Ambiente e Saúde) e a responsabilidade social da empresa. Depois de ter ficado exatos 10 dias em 5 diferentes plataformas em março de 1993, para a realização da pesquisa de campo da dissertação de mestrado defendida na COPPE/UFRJ sobre "O trabalho off shore" terei o prazer de devolver um pouco o conhecimento que, especialmente os operadores de produção, me passaram. O tema que será abordado permitirá enfocar o trabalho realizado pela Ong Cidade 21, através do Programa Petrobras Fome Zero, em parceria com voluntários da Petrobras junto à comunidade do Matadouro em Campos.

quarta-feira, dezembro 15, 2004

Mais royalties

A aprovação ontem de nova proposta do senador Sérgio Cabral (PMDB-RJ) na Comissão de Assuntos Econômicos, mudando critérios da distribuição dos royalties e participação especial sobre a produção de petróleo, entre estados e municípios, acentua a necessidade do acompanhamento permanente sobre o assunto. Neste sentido, vale a pena uma conferida no site: http://www.royaltiesdopetroleo.ucam-campos.br para ver o Boletim de número seis lançado hoje na internet. A recomendação se dá não pela presença de um texto , do autor deste blog sobre o orçamento de Campos, mas pela qualidade das outras matérias e também da apresentação gráfica deste e dos demais cinco boletins já lançados. Parabéns a Rodrigo Serra e Denise Cunha.

quinta-feira, dezembro 09, 2004

Audiência da BR-101 em Brasília

Veja aqui no Blog da ONG Cidade 21, informações sobre a Audiência Pública que está sendo realizada em Brasília como etapa preliminar do processo de concessão de oito trechos de rodovias federais no país, incluindo os 320 Km da BR-101 no Rio de Janeiro.

segunda-feira, dezembro 06, 2004

Tá na hora da OMPETRO!

A onda de reportagens, agora capitaneadas pelo O Globo, que questionam a qualidade dos investimentos feitos pelas prefeituras da região com os royalties, merecem, além de reflexões, ações dos atores envolvidos. Não resta dúvidas, que a qualidade e quantidade de investimentos merecem ser aperfeiçoados, em uns casos enquanto em outros devem ter suas prioridades invertidas. É mais que perceptível, mesmo ao leigo e desatento que há uma pressão crescente de questionamento do aumento das dotações das cidades chamadas de "produtoras de petróleo" enquanto a grande maioria das mais de 5 mil cidades brasileiras vivem dependentes de migalhas para executarem as políticas públicas para seus munícipes. Matérias como essas do O Globo poderão ajudar a aperfeiçoar estes gastos e/ou aumentar a pressão por mudanças na legislação que hoje promove o repasse e o rateio dos royalties gerados pela exploração. Está na hora da OMPETRO deixar de ser apenas uma organização de convescotes dos prefeitos destas cidades, para gerar ações que aumentem a transparência da utilização dos recursos dos royalties, além de políticas de integração destes municípios que passaram a ter em comum, pelo menos, o rateio desta grandes somas de recursos. A estruturação de Câmaras Técnicas para discutir estas políticas, ao mesmo tempo em que divulgam as "boas práticas" com os recursos oriundos dos royalties feitas por estes municípios, seria um bom começo. Fica a dica!

domingo, dezembro 05, 2004

Boato ou notícia escondida?

Anda circulando na cidade "estória" de que uma criança de 5 anos, aluno do CEFA, ao brincar na piscina de bolas do Mac Donalds em Campos instalado na Beira-valão, teria reclamado com a mãe de um choque que levado ao pular no brinquedo. Duas horas depois a criança morre por envenenamento identificado posteriormente como mordida de cobra. Segundo a versão os responsáveis pelo estabelecimento ao tomarem conhecimento do fato teriam feito uma vistoria no brinquedo e encontrado um cobra e mais dois filhotes. O restante da versão que circula é que a empresa preocupada com a repercussão do fato estaria tentando encobertar a divulgação do caso.

sexta-feira, dezembro 03, 2004

Coronel Ponciano

Enquanto aguarda finalização de seu filme, o Coronel parace ter tomado gosto pela escrita, e mandou nova missiva, fazendo deste blogueiro, mais uma vez, o seu portador. Veja aqui o conteúdo da mesma publicada hoje na Folha da Manhã.

Mais fatias no bolo dos royalties

A nova decisão do STJ - Superior Tribunal de Justiça, que manteve a decisão da ANP (Agência Nacional de Petróleo, favorável ao direito de ampliação ao recebimento dos roylaties do petróleo a mais 16 prefeituras do estado, sinaliza de forma clara e inequívoca a posição do judiciário em relação a repartição do bolo destes recursos, antes mesmo de qualquer nova mudança na lei atual, cujas propostas estão sendo debatidas no Congresso Nacional. A disputa entre 39 municípios antes contemplados (produtores e limítrofes) e estes 16 da região metropolitana, foram vencidos pelos últimos, que pertencem à região metropolitana, incluindo a capital. A cidade do Rio de Janeiro com isso passa a receber repasse mensal de R$ 3 milhões, aproximadamente, o mesmo de Niterói, que desta forma multiplica por 214 vezes o valor que até então recebido R$ 14 mil mensais. Isto pode ser bom ou ruim. Explico. Bom se avaliarmos que a ampliação da quantidade de recebedores aumenta a grita contra a possível alteração da legislação hoje vigente. Por outro lado, é ruim, porque cada vez estimula mais o aumento de fatias do bolo dos royalties a serem repartido.

quarta-feira, dezembro 01, 2004

"Mandamentos para blogueiros"

Veja aqui na página de "Internet e Tecnologia" de O Dia On Line, os cuidados que o blogueiros devem tomar ao usar textos e imagens que não sejam de sua autoria.

Sonho de 25 vereadores

Sonho a notícia que os jornais de hoje trazem de mudança de dezessete para 25 vereadores na Câmara Municiapal. É até possível, mas pouco provável, o retorno ao número de 21 cadeiras . Porem, o acréscimo para 25 vereadores no legislativo municipal, parece não só impossível, mas, exagerado.