terça-feira, janeiro 18, 2011

Oi sai do ar por cerca de três horas em Campos

As linhas de celular, telefones fixos e o sistema de acesso à internet Velox sofreram uma pane entre 16 e 19 horas na área urbana de Campos dos Goytacazes. As reclamações e os prejuízos são grandes. Resta saber como a operadora vai ressarcir os prejuízos dos seus clientes.

Localização da Cidade X em SJB

Pelas informações divulgadas pelo grupo empresarial, a localização do empreendimento imobiliário do grupo EBX, que visa atender à demada por moradia nomunicípio de São João da Barra, decorrente da instalação do Complexo Logístico-industrial do Açu, estaria sendo alterada.
Por este vídeo (ver aqui) da empresa REX, do setor imobiliário do grupo EBX, é possível ver que, inicialmente a localização da chamada Cidade X seria na orla do mar, distante 18 km do porto, numa área entre o balneário Grussaí e Chapeú de Sol com os fundos se aproximando da BR-356, na entrada da sede do município de São João da Barra, quase vizinho à área do Sesc Mineiro, que o blog já havia comentado em postagem no final de 2009. (vide imagem retirada do vídeo)
Já na imagem abaixo, retirada do material mais recente, disponibilizada na página da empresa OSX (Estaleiro do Açu), é possível ver que a localização apontada para o empreendimento imobiliário, seria junto do Complexo Logístico-industrial do Açu.
Como pode ser visto na imagem abaixo, na plotagem do planejamento dos diversos empreendimentos do Complexo Industrial, não havia a previsão da Cidade X para junto da área industrial:
No segundo semestre do ano passado o grupo EBX anunciou que o arquiteto e ex-prefeito de Curitiba, Jaime Lerner teria sido contratado para fazer o planejamento urbano e todo o projeto do empreendimento, para o qual a prefeita Carla Machado, já teria se manifestado contra a hipótese do empreendimento ser fechado e isolado do município de São João da Barra.
O arquiteto já teria visitado a área e estaria trabalhando do projeto. Sobre o mesmo, o arquiteto já teria dito que mais que reciclar e procurar novas formas de energia, a concepção planejada de uma cidade teria que considerar que 75% das emissões de carbono se originam na cidade e que para isto seria fundamental trabalhar para a redução dessas emissões com seguintes pontos:
1 – Usar menos o carro;
2 – Separar e coletar o lixo;
3 – Morar mais perto do trabalho ou trazer o trabalho para mais perto;
4 – Entender que sustentabilidade é a equação do que se poupa entre aquilo que se usa e se desperdiça.
Para a região, a decisão sobre a localização influencia numa série de aspectos, o seu desenvolvimento urbano, econômico e social. De acordo com as duas opções, a sede do município poderá se integrar mais ou menos ao Complexo Logístico-industrial. É verdade que ela potencializa especulações de toda a sorte, embora, o grupo, com a iniciativa, já planeje, neste aspecto, ser um dos maiores beneficiários desta demanda de moradia, a partir do crescimento populacional previsto.
Além disso, há que se saber que não se trata de uma outra cidade, apesar da denominação dada ao projeto do condomínio.Também não se sabe se será fechado, como os que se conhece, ou integrado à cidade de São João da Barra, cujos gestores terão o poder de autorizá-lo, segundo o que está previsto no Plano Diretor do Município. Dependendendo do porte e da localização, as construções deverão ter seus projetos submetidos ao licenciamento ambiental com avaliação dos impactos que poderão ser causados com a sua implantação. Resta ainda saber, se os aparatos de atendimento à população serão públicos ou privados, tal qual o empreendimento.

Rio Paraíba do Sul agora em Campos

Um pouco de humor com a charge do Duke

Do A Charge Online.

Rio Paraíba do Sul se mantém com nível acima dos 10m em Campos

A medição deste nível foi às 10 horas, o que indica que muita água continua descendo em direção à foz. Este nível alto está fazendo com que as margens seja aos poucos atingida por conta de retorno da água de bueiros, vazamentos no dique einfiltração da água pelo solo, por conta da altura do lençol freático. Apesar de tudo isto, a expectativa é que haja mais queda do nível que chegou a 10,23 metros. Ao lado, uma imagem do bairro do Matadouro, às margens do rio Paraíba do Sul:

Veículos apreendidos pela PRF em Campos

É de assustar a quantidade de veículos de todos os tipos apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal e colocados num pátio/depósito, defronte ao posto policial na BR-101, próximo a Ururaí, em Campos. Todos os tipos de veículos, de moto a caminhões passando por ônibus e todos os tipos de carros de passeio, novos, semi-novos, estão armazenados, numa área que antes serviu de base para a empresa de engenharia que construiu o gasoduto que ligou Macaé ao estado da Bahia. Pelo número crescente e perceptível para quem passa com certa freqüência ao local indica, as imprudências e ilegalidades dos proprietários e motoristas, o desleixo dos seus proprietários, a atuação firme e atuante dos policiais ou a soma destas possibilidades. Chama a atenção a presença de diversos ônibus que até pouco tempo atuavam no transporte coletivo do município de Campos e também a enorme quantidade de motos. Está aí uma boa pauta para os jornais onlines do município. PS.: Atualizado às 12:58: Um colaborador-leitor informou ao blog que o depósito citado é da empresa Pátio Norte e não da Polícia Rodoviária Federal. A informação mostra assim, que as ocorrências e apreensões foram feitas, então, na área urbana e não na rodovia federal. O fato não elimina a observação de que as irregularidades são muitas. Bom lembrar que a empresa concessionária do município para este tipo de seviço dispõe de outros depósitos na cidade.

Engenheiro fala sobre interdição da ponte Barcelos Martins e dá sugestão

Por e-mail o blog recebeu o comentário abaixo do engenheiro civil, José Ronaldo Saad: "Professor Roberto Moraes Finalmente, testemunhamos uma medida preventiva mais que bem vinda: a iniciativa da Senhora Prefeita em suspender, o trânsito de pedestres na nossa Ponte Bacelos Martins durante esse período assustador de cheias e desbarrancamentos. A ponte tem fundações extremamente vulneráveis, tanto pelo precedente de uma década atrás, quando cedeu à força da corrente fazendo a estrutura descer quase um metro e meio, quanto pela sua própria longevidade: sua construção data de século e meio, época em que essas obras se apoiavam quase que superficialmente no leito dos rios. O recente exemplo adicional da ponte General Dutra, que ruiu pelo mesmo motivo, e ainda a própria ponte da rede ferroviária, que também teve de receber reforço por conta dos efeitos da erosão das águas em suas fundações, já anunciavam a premência dessa interdição. Mas, enquanto isso, como se deslocará para o Centro a nossa população de Guarús? Existe uma solução alternativa. A ponte Rosinha, que se evidencia ociosa em suas quatro faixas de tráfego de veículos, poderia reservar uma delas para circulação desse grande contingente de moradores daquele bairro. O problema de acesso – a subida e descida das pessoas –, teria obviamente de ser equacionado pela introdução de escadas. A instalação de escadas rolantes nos dois lados do Rio Paraíba é uma opção perfeitamente viável no aspecto técnico e ofereceria conforto à altura do merecimento dos nossos cidadãos. E a relação custo/benefício estaria totalmente compatível com o tamanho da fazenda municipal. Saudações. José Ronaldo Saad (engenheiro civil)."

Estudantes da região Serrana que forem selecionados pelo Sisu terão bolsa assistência de R$ 350/mês

Estudantes que vivem em Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo e demais municípios atingidos pelas inundações no estado do Rio de Janeiro receberão bolsas de assistência estudantil do Ministério da Educação. A condição é terem sido selecionados para cursos de educação superior pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) ou para obtenção de bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni). A assistência equivale a ajuda de custo de R$ 350 por mês. Fonte: Portal do MEC.

segunda-feira, janeiro 17, 2011

Rio Paraíba do Sul sobe ainda mais o nível em Campos

Às 18h o Rio Paraíba do Sul, em Campos, estava com a cota estava em 10,23m com previsão de alta. Por desconfiança de avarias e riscos a Defesa Civil determinou a suspensão do trânsito de veículos e pedestres na Ponte Bacelos Martins.

Rio Paraíba do Sul atingiu nível de 10,15 metros em Campos

Desde a noite de ontem, até agora às 10 horas, o nível subiu mais de 1 metro de altura, embora, agora, a Defesa Civil tenha a expectativa de que ele comece a descer.

Engenheiro reclama da qualidade do atendimento no Crea

Por e-mail o blog recebeu o texto do engenheiro Alexandre Terra: "Prezados Colegas, Segue em anexo um arquivo em PDF e abaixo uma cópia da matéria jornalística sobre o péssimo atendimento prestado pela Inspetoria do CREA-RJ da Barra da Tijuca, fato que se repete em todo o Estado do Rio de Janeiro. Em Campos dos Goytacazes posso afirmar que os funcionários são competentes e atenciosos, mas sem recursos humanos e materiais e espaço físico não há como fazer milagres. Os jornais e a televisão da região poderiam fazer uma matéria sobre a falta de recursos humanos e materiais na Inspetoria de Campos (que ocorre há anos), resultando em péssimo atendimento e enormes prejuízos para os profissionais liberais, empresas de construção civil e demais empresas de engenharia e de arquietura, bem como indiretamente afeta os trabalhadores dessas empresas e a população que é obrigada a utilizar os serviços do CREA-RJ. Nesta última quinta-feira precisei ir à Inspetoria do CREA-RJ em Campos dos Goytacazes, mas ao chegar lá, às 16horas, as portas que deveriam fechar às 17:00horas já estavam fechadas e a pequena sala de atendimento estava lotada. A informação é que havia somente um funcionário para atender toda a população do Norte Fluminense de cerca de 600.000 mil pessoas e que o CREA-RJ não paga hora extra. Portanto, como a pequena sala de atendimento já estava lotada, a atendente certamente teria que ficar até tarde da noite para atender todos os usuários, caso as portas fossem fechadas às 17horas. Uma maior divulgação desta matéria jornalística talvez pressione a administração do CREA-RJ a utilizar de forma correta as vultuosas quantias de dinheiro arrecadadas dos profissionais liberais e das empresas de engenharia. Esse dinheiro deve ser utilizado em prol dos profissionais e das empresas de engenharia e não em prol dos administradores do CREA-RJ que nada mais são do que nossos empregados e representantes que têm obrigação de administrar o CREA-RJ com competência. Att.Alexandre Terra Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho."

domingo, janeiro 16, 2011

IFF e Uenf agem em solidariedade aos moradores da região Serrana

O IFF e a Uenf estão atuando destas formas: "O Instituto Federal Fluminense solidário aos municípios atingidos pela recentecatástrofe, em especial, Nova Friburgo, Sumidouro, Petrópolis e Teresópolis,criará em todos os seus campi um serviço de atendimento às incrições doSistema de Seleção Unificada (SISU), cujo prazo de inscrição findará em 18 dejaneiro. Este atendimento se destina a auxiliar que pessoas dos municípios atingidos que desejam se inscrever e que estejam sem condições de infraestrutura, possamencontrar possibilidades e alternativas de fazê-lo por meio de parentes,amigos e conhecidos residentes nas cidades dos campi do IFF."

Veja detalhes aqui no portal do MEC.

Já a Uenf colabora desta forma: "UENF se mobiliza para ajudar vítimas" "A Assessoria de Transporte da UENF (ASTRAN) colocou à disposição da Defesa Civil e da Polícia Militar veículos e motoristas para atuar emergencialmente nos trabalhos de assistência aos desabrigados da Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. Nesta sexta, um micro-ônibus foi utilizado pelo 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM), de Campos dos Goytacazes, no transporte de um grupo de policiais escalados para atuar na área. Durante todo o fim de semana, a ASTRAN vai disponibilizar também motoristas para atender a eventuais demandas."

Prefeito de Itaperuna, Claudão morre e seu corpo será enterrado nesta 2a. feira

Cláudio Cerqueira Bastos, o Claudão, que completaria 92 anos no próximo dia 24 de janeiro estava internado desde o dia 28 de dezembro de 2010 se tratando de uma pneumonia. Ele faleceu neste domingo, às 11h30min, no Hospital São José do Avaí. O corpo do prefeito está sendo velado no Itaperuna Tênis Clube e será enterrado, amanhã, às 10horas, na localidade de Comendador Venâncio.

"Obra inacabada causa alagamento em rua em Ururaí"

O blog publica reclamação feita através de e-mail do Talvã dos Santos Coutinho: "Prezado Roberto, Há meses,tenho enviado diversos E-mail para a Ouvidoria On Line daPrefeitura e não recebo retôrno.O último enviei ontem,solicitando providências urgente quanto aoalagamento que vem ocorrendo na Rua Ludovico Rumen,em Ururaí, uma vezque segundo antigos moradores, após a instalação de novas manilhas pelo Projeto Bairro Legal,esta rua passou a alagar em consequência dechuvas. Como pode ser visto na foto anexa, a rua fica intransitável eos moradores sem condições de sair de suas residências.Favor ajudar-me para que esta solicitação seja atendida. Obrigado, Talvã dos Santos Coutinho."

Chuvas e alagamentos em São Fidélis

O blog recebeu por e-mail do Fabio Stellet Gentil: "Prezados(as) Editores, Envio-lhes sugestão de matéria, com fotos comprobatórias ora anexadas. Hoje, 15/01/11, caiu uma chuva fina na cidade de São Fidélis-RJ. Já no final da tarde, a chuva foi forte,; ENTRETANTO, a chuva forte não durou NEM UMA HORA SEQUER, e foi o suficiente para alagar GRANDE parte do Centro da cidade! Vejam as fotos em anexo, das principais ruas do Centro, inclusive do Quartel do CBMERJ local, totalmente alagado! "Fruto" do absoluto DESCASO do Poder Público Municipal, que, iniciando o 3º ano de governo, ainda não mostrou a que veio! NÃO PROMOVERAM A LIMPEZA DOS BUEIROS!!! Não se viu, nesses 02 anos de governo que já se passaram, a limpeza de um único bueiro! Se houve, que provem, atraves de fotos! Numa das fotos em anexo (identificada pelo nome do arquivo), há 03 (três) bueiros na esquina,que, todavia, não "sugam" ABSOLUTAMENTE nada, devido a estarem sujos e entupidos! É de trivial sabença que nos meses de dezembro a fevereiro as chuvas são fortes... Pq, então, não se promover uma profícua e eficaz limpeza dos bueiros ANTES das chuvas??? Com a palavra, o Exmo. Sr. Prefeito Municipal. Att., Fábio S. Gentil." (Av. Paranhos, na confluência com a R. Frei Victório, no Centro) (Av.Paranhos, sentido Campos-RJ.) Quartel do CBMERJ local. PS.: Fotos também do Fábio Gentil.

sábado, janeiro 15, 2011

Profissionais de Defesa Civil

Diante de todos os problemas na região Serrana. Dos questionamentos da necessidade de um forte esquema de prevenção, de atuação com alarmes orientadores e outros, o blogueiro se recorda de ter ouvido, do coronel do Corpo de Bombeiros, Laércio Cunha Filho, também professor de Segurança do Trabalho do IFF, a necessidade do país começar a pensar na estruturação de um curso superior, que poderia ser de Tecnologia em Defesa Civil ou de Gestão de Catástrofes ou algo do gênero. Diante de tudo que viu, e ainda se ouve, sobre as ocorrências é possível perceber que a proposta é uma demanda que o nosso país não pode ignorar.

sexta-feira, janeiro 14, 2011

Avaliação das instituições de Ensino Superior que atuam em Campos

Algumas, que não instaladas apenas no município de Campos, acabam influenciadas para cima ou para baixo, com os resultados destes outros campi, ainda assim, o blog vai divulgar estes resultados porque não tem como fazer esta estratificação. A avaliação do MEC reflete uma avaliação do triênio 2007-2009. O MEC criou um indicador IGC (Índice Geral de Cursos) para avaliar instituições de ensino como um todo e não cursos isoladamente. O IGC tem como base o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) dos três anos anteriores (2007, 2008 e 2009), a avaliação trienal dos mestrados e doutorados, a titulação e os regimes de trabalho dos professores e a opinião dos alunos sobre a infraestrutura física e ainda, o projeto pedagógico. O IGC varia numa escala de 1 a 5 e também faz uma média dos três anos, o que é chamado de IGC contínuo. Nesta linha, as instituições são analisadas e classificadas como universidades, centros universitários e outros. Das instituições que atuam no município de Campos dos Goytacazes os resultados foram: UENF - (universidade) - IGC contínuo - 379 - IGC: 4; UFF ( universidade) - IGC contínuo - 344 - IGC: 4; IFF - (centro universitário) - IGC contínuo - 280 - IGC: 3; Isecensa (outros) - IGC contínuo - 259 - IGC: 3; Faculdade de Medicina de Campos (outros) - IGC contínuo - 217 - IGC: 3; Uniflu (outros) - IGC contínuo - 202 - IGC: 3; Universidade Estácio de Sá (universidade) - IGC contínuo - 199 - IGC: 3; Universo (universidade) - IGC contínuo - 196 - IGC: 3. PS.: Assim que tiver tempo, o blog divulgará os resultados dos cursos locais destas instituições que forma objetos da prova do Enade. Neste caso, o MEC divulga os resultados do CPC (Conceito Preliminar de Curso) que é usado no cálculo do IGC da instituição de ensino superior. Se algum colaborador(a) quiser fazer isto na longa lista divulgado numa planila em excell do MEC, o blog agradece.

Barril do petróleo a US$ 91: mais royalties!

Petróleo em alta, significa mais receita de royalties.

Reparo na BR-101 deixa trânsito lento

Engarrafamentos de mais de 2 quilômetros nos dois sentidos na altura de Silva Jardim.

Defesa Civil regional atende a região serrana

O acesso a área da região Serrana continua difícil segundo o comando regional dos Bombeiros. Mesmo assim, a Corporação da região está enviando, agora de manhã, 30 bombeiros para atender os municípios de Sumidouro e Carmo. Isto se dá por conta do nível do rio Paraíba do Sul, em Campos, que chegou a atingir o nível de 9,85 metros, começou a descer e, agora, às 10 horas, já marcou 9,80 metros, possibilitando o socorro às vítimas da região Serrana.

Moradores de Cabo Frio reclamam contra construção de shopping

A revista "Cidade" de Cabo Frio produziu uma matéria sobre o caso: "A União das Associações de Moradores de Cabo Frio (UNI-AMACAF) entrou com duas representações na Justiça, para tentar impedir a imediata construção do Shopping Park Lagos no bairro Palmeiras, em Cabo Frio. A entidade quer uma ampla discussão com a comunidade local com a realização de audiência pública, alegando ser aquela "a última área de preservação permanente que resta às margens da enseada das Palmeiras, na laguna de Araruama".
Leia matéria completa aqui no site da revista CIDADE.
PS.: Fotos e imagens do site da revista Cidade.

Empresa do porto da Ferrous em Kennedy, ES se dispõe a implantar programa de alfabetização em SFI

Na última quarta-feira (12/01) representantes da Ferrous Resources do Brasil, junto com membros do Instituto Paulo Freire, estiveram na Prefeitura de São Francisco do Itabapoana para tratar de um projeto de alfabetização de jovens e adultos. Segundo representantes da empresa, a Ferrous pretende implantar o projeto como início de seu plano de responsabilidade social. A Ferrous está planejando criar turmas de 10 e 15 alunos, atingindo um total de 1000 alunos, na primeira etapa. Os educadores do município terão prioridade para preencher as 55 vagas de emprego, entre professores e coordenadores do projeto. A Ferrous firmou um acordo com o IPF (Instituto Paulo Freire) para a execução do projeto, segundo, o professor Paulo Padilha, um dos diretores do IPF. Segundo levantamentos iniciais estima-se que o analfabetismo no município seria em torno de 30%. “O índice de analfabetismo no município está em torno de 30%. Em um município com média de 41 mil habitantes, isso significa que passamos dos 12 mil analfabetos,” alertou Padilha. Na reunião, os representantes da PMSFI solicitaram apoio da empresa para formação profissional em nível técnico dos jovens do município, de forma a habilitá-los a trabalhar no empreendimento que será instalado na divisa do estado com o Espírito Santo.

quinta-feira, janeiro 13, 2011

MEC divulga os resultados do Enem

O Ministério da Edcuação (MEC) divulgou agora á noite os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio 2010 (Enem). Para acessar o resultado, o estudante precisa informar o número de inscrição ou do CPF, além da senha de cadastro. Clique aqui e veja os resultados.

Censo do ensino superior revela que mulheres são maioria

Na graduação presencial, elas representam 55,1% do total de matrículas e a 58,8% do total de concluintes. Na modalidade educação a distância, 69,2% das matrículas e 76,2% dos concluintes são do sexo feminino. Esses dados constam do Censo da Educação Superior de 2009, divulgado nesta quinta-feira, 13. O censo realizado este ano teve como inovação a coleta individualizada das informações dos alunos, o que permitiu identificá-los individualmente, independentemente dos cursos ou instituições a que estão vinculados. Média dos universitários brasileiros é de 21 anos A média de idade dos universitários é de 21 anos. Eles ingressam por meio de vestibular, aos 19 anos, em cursos de bacharelado em instituições particulares. A idade mais frequente de conclusão do curso é de 23 anos. Entre 2002 e 2009 o Brail dobrou o número de concludentes no ensino superior O censo também trouxe à tona a informação de que em sete anos, o Brasil dobrou o número de concluintes na educação superior. Esse número, que foi de 467 mil em 2002, passou para 959 mil em 2009.O número de matrículas na educação superior brasileira também aumentou de 3,5 milhões para 5,9 milhões nesses sete anos. Dos 5.954.021 estudantes matriculados em 28.671 cursos de graduação presencial e a distância, 2.065.082 são ingressantes e 839.397 estão em instituições federais de ensino superior. Brasil tem 2314 instituições de ensino superior O censo de 2009 registra 2.314 instituições de educação superior — 245 públicas e 2.069 particulares. No período de um ano, houve crescimento de 3,8% no número de instituições públicas e 2,6% no de particulares. O levantamento registra 186 universidades, 127 centros universitários e 1.966 faculdades. Além disso, 35 instituições federais públicas de educação profissional e tecnológica oferecem cursos superiores. Aumento do número de concludentes na licenciatura Em 2002, foram 133 mil formandos; em 2009, foram 241 mil. “Isso mostra o esforço de se formar mais professores”, disse o ministro da Educação, Fernando Haddad.Outro dado relevante refere-se aos cursos tecnológicos, que tiveram crescimento de 26,1% de 2008 para 2009. Foram registradas 680.679 matrículas em 2009; no ano anterior, 539.651. Há dez anos, o número era de apenas 69.797. O censo também revela que quase metade das matrículas da educação superior concentra-se nos cursos de administração (1,1 milhão), direito (651 mil), pedagogia (573 mil) e engenharia (420 mil). 340 mil professores em exercício no ensino superior O número de professores com vínculo com instituições de educação superior são 359.089, dos quais 340.817 em exercício, o que registra um aumento de 6% em relação a 2008. Fonte: Portal do MEC.

Hospital em SJB

A possibilidade e as conversações foram citadas, de passagem, ontem na Audiência Pública do estaleiro da OSX, no Sesi em Campos, pelo representante do grupo EBX e seu diretor de Sustentabilidade, Paulo Monteiro. A possibilidade é uma das maiores demandas para atender o crescimento populacional previsto para a região. O empreendimento social seria fruto de uma triangulação que envolverá a Fundação Benedito Pereira Nunes, a Prefeitura de São João da Barra e o grupo EBX e seria um novo hospital-escola Álvaro Alvim. A construção será fruto de uma parceria ampla e a sua manutenção e o seu custeio terão respaldo e viabilização de verbas, da prestação de serviço do SUS, ligadas ao apoio aos hospitais-escola, atualmente já apoiados pelo Ministério da Educação e pelo Ministério da Saúde, além do apoio do município sede do empreendimento. O projeto da Fundação Benedito Pereira Nunes, uma instituição comunitária com 76 anos de serviços prestados na área de saúde, mantenedora da Faculdade de Medicina de Campos e do Hospital-escola Álvaro Alvim é uma resposta às preocupações com os problemas sociais decorrentes da expansão populacional em São João da Barra, além de Campos. O blog torce para que o projeto avance, já que esta é uma demanda antiga, e agora, mais que nunca necessária, para o município de São João da Barra. PS.: Atualizado às 10:28 de 14/01/2010: Corrigido nome completo do diretor da EBX.

Rio Paraíba do Sul deve atingir 10 metros, ainda hoje, em Campos

Segundo o site de notícias Ururau, a previsão é que o nível do Paraíba do Sul em Campos atinja a cota dos 10,15m nesta quinta-feira (13) à noite. Agora às 14 horas o nível medido foi de 9,4 metros. “As águas que estão chegando ao Paraíba, em Campos, neste momento são das chuvas de São Paulo. As águas da Região Serrana deverão chegar ao município entre a tarde e noite de hoje. Estamos realizando a medição do rio de duas em duas horas e o nível está subindo 4cm de uma em uma hora.” As cotas que a Defesa Civil trabalha é de 9,60m para atingir a comunidade da Ilha do Cunha. Daí em diante seguem as comunidades do Tira-Gosto com 10,40, Matadouro, 10,60 e Coroa aos 11m.” A possibilidade do aumento e transbordamento do rio é complicada, por conta, da ocupação de toda a Defesa Civil do estado que está concentrada na região Serrana, onde os municípios atingidos, em ordem de conseqüências, são Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, São José do Rio Preto, Santa Maria Madalena e Bom Jardim.

A imagem do satélite que mostra a evolução das chuvas no estado nos últimos dias

Situação de Teresópolis e Friburgo é lamentável!

Cidades serranas são sempre suscetíveis a ocorrências do tipo da que ocorreu, porém, a quantidade de chuva concentrada no tempo e no espaço, levaram a uma situação lamentável, tanto em Teresópolis, quanto em Nova Friburgo, Petrópolis e Santa Maria Madalena. Mais que nunca as ocupações do solo precisam ser bem avaliadas, tanto, por empreendimentos improvisados, por parte da população de baixa renda (mais justificável), quanto pela classe mais abastarda, que busca lazer e descanso em encostas, não menos vulneráveis... Novos marcos regulatórios e planos diretores e urbanísticos urgem em nossas cidades serranas, ou, em baixios, ou ribeirinhas... Que o bom senso impere, após o caos...

quarta-feira, janeiro 12, 2011

Blog de Teresópolis mostra o caos na cidade

Clique aqui e veja a cobertura do blog "Badarts - Teresópolis em Debate" do município de Teresópolis. A imagem abaixo tem origem neste blog que mostra o estrago feito pelas chuvas e consequentes deslizamentos.

Cobertura ao vivo dos resgates na região Serrana pela Globo News

A OSX e a proposta do ITN

A Audiência Pública às 19 horas no Ginásio do Sesi/Guarus, em Campos, deverá abordar detalhes da proposta do empreendimento do estaleiro do Açu. A OSX é uma Companhia do setor de equipamentos e serviços para a indústria offshore de petróleo e gás natural, com atuação em três segmentos: construção naval, afretamento de Unidades de E&P e serviços de O&M. A OSX foi constituída para suprir a demanda da indústria por soluções de serviços integrados aos campos de petróleo e gás natural. Em março de 2010, a empresa captou recursos na ordem de R$ 2,5 bilhões em sua oferta pública de ações, no 7º maior IPO primário da história da BM&F BOVESPA. A OSX é parte do Grupo EBX, A OSX pretende estruturar o ITN (Instituto Tecnológico Naval – ITN) junto com sua sócia Hyundai num processo de transferência de tecnologia que tem como objetivo principal a educação, treinamento e capacitação de mão de obra dedicada aos postos de trabalho de nossa Unidade de Construção Naval. Dentro do programa educacional que o ITN irá desenvolver em parceria com instituições de ensino, será dada ênfase às disciplinas necessárias para suprir as demandas operacionais imediatas da Unidade. As aulas têm início previsto para o segundo semestre de 2011, e até 2013 serão formados 7.800 técnicos especialistas de produção, inspeção e supervisão. Ainda farão parte da atuação do ITN: 1) Implantar e fortalecer a cadeia de fornecedores locais, por meio da estruturação de um cluster para atender a OSX e as demandas da indústria naval brasileira; 2) Associar-se a entidades nacionais e internacionais consideradas referências em Engenharia de Processo, Produto e Tecnologia para o setor naval, com o objetivo de monitorar a evolução tecnológica do setor e garantir a aplicação do “estado da arte” na unidade naval da OSX; 3) Promover pesquisa e desenvolvimento (P&D), com foco na melhoria e automatização dos processos operacionais.

Estragos em Nova Friburgo

Veja as condições de uma garagem de ônibus em Nova Friburgo:

Temporal causa mortes e destruição na região Serrana

Teresópolis e Nova Friburgo são as mais atingidas. Veja abaixo a famosa praça do Suspiro onde os turistas utilizam os teleféricos. O volume de chuvas chegou a 260 mm nas últimas 24 horas e a previsão é de mais chuvas nas próximas horas.
Fotos: Divulgação da Defesa Civil.
PS.: Atualização às 13:40.

terça-feira, janeiro 11, 2011

Números menos otimistas de aumento de emprego e população com o Complexo do Açu

O blog publicou ontem, aqui, as estimativas de incremento de emprego e de população, em Campos e SJB, para o período de 2008 e 2025, previstos no capítulo 8, do EIA (Estudo de Impacto Ambiental) do emprendimento do estaleiro da OSX. O estudo também prevê um cenário de crescimento menor, que é chamado de “Curto Prazo”, embora o período de análise seja também de 2008 a 2025, como pode ser visto nas duas tabelas abaixo. Por estas estimativas, que parecem menos exageradas, o incremento de empregos previstos para Campos e São João da Barra, com a implantação do Complexo do Açu, no período de 2008 a 2025 caem de 253 mil empregos, para 99 mil novos empregos. No caso do crescimento da população, ao invés da projeção de mais 1,3 milhão de novos habitantes, a estimativa, chamada de “curto prazo” prevê mais 486 mil novos habitantes, sendo 221 mil a mais para Campos dos Goytacazes e 265 mil habitantes para o município de São João da Barra.
Esta estimativa de crescimento é para o ano de 2025 que somados à população à população pela tendência de crescimento atual daria uma população total, no ano de 2025, de 751 mil moradores, em Campos e 299 mil habitantes, em São João da Barra. Esta expectativa é cerca de 80% menor do que ao cenário pleno (publicada aqui ontem) que previa uma população residente em Campos mais SJB de 1,8 milhão de habitantes.
Ainda assim, estas estimativas são muito significativas num prazo de apenas 15 anos, se considerarmos, por exemplo, que Macaé, como sede da Bacia de Campos, e base da cadeia produtiva de explração de petróleo e gás, levou, o dobro deste tempo, 30 anos (1974 a 2004) para sair de 20 mil para 130 mil habitantes.
O blog já comentou aqui, neste espaço, as consequências do aumento de população no que diz respeito à demanda de educação, saúde, habitação, saneamento (água e esgoto), segurança, transporte público, etc. Logo, a identificação deste cenário, considerado "de curto prazo" mostram as tarefas que o poder público, municípios e estados, além dos empreendodres terão pela frente para não transformar a região num verdadeiro caos.
Outra observação a ser feita é que se os empregos crescem, em número redondos em 100 mil novas vagas e a população residente cresce em 500 mil habitantes, considerando, uma PEA (População Economicamente Ativa) de 30% da população total, os dois municípios terão somados daqui a uma década e meia (em 2025) um déficit de 50 mil empregos, ou seja, teremos importado 50 mil desempregados.
Estranho, não? O desenvolvimento econômico acontece, o PIB sobe, as vagas de emprego crescem, mas o aumento da população decorrente do fluxo migratório gerará tantos empregos quanto desempregados. Desempregados precisam de políticas públicas, programas de transferência de renda (bolsa família e outros), programas habitacionais, saúde, boas escolas, etc. Quanto mais gente, mais despesas de custeio, além dos investimentos para o crescimento dos equipamentos públicos paradar conta deste crescimento populacional.
Só um esforço regional, intermunicipal, com articulação com o governo do estado, com a participação dos empreendedores , numa ação que até pode ser chamada de "Gestão Integrada do Território", ou o nome que o valha, poderá minimizar as consequências deste crescimento gerado pela implantação do Complexo do Açu.
Imaginem todas estas demandas sem os royalties, ou mesmo, com redução de suas parcelas. Assim, quem mais deve defender os royalties, daqui por diante, deverá ser o grupo EBX.
O blog com estas informações que devem ser discutidas nas audiências públicas de hoje,às 19 horas, no ginásio de esportes, em São João da Barra, e amanhã, também às 19 horas, no ginásio do Sesi, em Guarus, Campos, abre também aqui o debate.
PS.: Para ver as imagens das tabelas em tamanho maior clique sobre elas.

Qual será a parte da Traffic no negócio do Ronaldinho no Fla?

Depois da novela e dos problemas que já havíamos comentado aqui no blog, resta agora, a curiosidade em saber, qual a contrapartida que o Flamengo garantiu à empresa de marketing esportivo, Traffic, pelo pagamento de parte (qual?) do salário estimado em mais de R$ 1 milhão por mês? Os sócios e a torcida terão direito em conhecer os termos deste acordo? Dizem, que mais do que negócios de propaganda, a empresa estava mesmo de olho em percentuais de direitos da marca Flamengo e das divisões de base. Não é muito difícil imaginar quem vai ganhar mais que o gaúcho, agora carioca, com este milionário contrato.

segunda-feira, janeiro 10, 2011

Audiências Públicas para licenciamento de Linha de Transmissão de En. El. (345 Kv) entre Açu (SJB) e Campos

O blog recebeu da Ceca (Comissão Estadual de Controle Ambiental) e Secretaria Estadual do Ambiente, o convite para as Audiências Públicas, dia 18 em SJB e 19 de janeiro em Campos, como parte das exigências para a emissão da Licença Prévia (LP) da empresa UTE PORTO DO AÇU ENERGIA S/A, para implantação de um circuito de transmissão de energia elétrica de 345 kV, a ser localizado entre os Municípios de São João da Barra e de Campos dos Goytacazes.

Estimativas de população e incremento de empregos com o Complexo do Açu

O blog na semana passada divulgou números sobre o aumento de empregos e da população em Campos e São João da Barra, a partir da implantação do Complexo do Açu. Eles estão publicados no EVTE (Estudo de Viabalidade Técnica e Econômica) do Complexo, apresentado para os investidores junto à Bovespa.
Como ele é anterior à decisão da implanatação da UCN (Unidade de Costrução Naval) no Complexo Logístico-industrial do Açu, estes números foram recalculados e estão re-apresentados no EIA (Estudo de Impacto Ambiental) feito para o licenciamento ambiental do mesmo e que será objeto de audiência pública amanhã, em São João da Barra, e na quarta-feira, em Campos dos Goytacazes.
O EIA, um documento de 8 volumes, elaborado pela empresa Conestoga-Rovers e Associados (CRA) para o grupo EBX foi enviado ao blog, pela Assessoria de Comunicação/setor de SMS da OSX.
Por ele é possível ver estes novos números nas duas tabelas publicadas abaixo, que apontam para um crescimento populacional da ordem de 1,3 milhão de pessoas até 2025, sendo mais 700 mil no municípo de Sõa João da Barra e cerca de 600 mil em Campos, o que daria daqui a 15 anos, uma população de cerca de 1,8 milhao de pessoas, apenas nestes dois municípios. Um número assustador, até para os mais otimistas e mesmo que haja um superdimensionamento nesta expectativa.
Já no crescimento no número de empregos, previstos com a instalação completa do Complexo do Açu, seria de novos 116 mil postos de trabalho em Campos e 137 mil em São João da Barra, num total, só nestes dois municípios de 253 mil novos empregos, para o ano de 2025.
PS.: Clique sobre as imagens (tabelas) para vê-las em tamanho maior.
PS.: Atualizado às 16:18.

SFI realizará na quarta-feira, a 4ª Conferência Municipal de Saúde

A conferência terá como tema “Saúde e Qualidade de vida: Política Municipal de Desenvolvimento”. O evento será realizado no salão Ana Festas, no centro da cidade, das 8 às 17 horas. O encontro visa discutir os problemas de saúde, o controle social dos investimentos, além de estabelecer novas metas e melhorar o Plano de Saúde do município. A iniciativa do Conselho Municipal de Saúde (CMS) e tem o apoio da Secretaria Municipal de Saúde do município de São Francisco do Iatabapoana.

OSX depois de SC estudou 3 alternativas de localização do estaleiro no RJ

No Estudo de Impacto Ambiental (EIA) do estaleiro da OSX, no Complexo Logístico-industrial do Açu, elaborado pela empresa Consetoga-Rovers e Associados (CRA) consta que, depois de abandonar a ideia da localização, em Biguaçu, no estado de Santa Catarina como opção, o grupo EBX avaliou três localizações no estado do Rio de Janeiro para instalação da UCN (Unidade de Construção Naval), duas além da região do Açu, no município de São João da Barra, a escolhida. Foi analisada a opção da Baía de Guanabara em São Gonçalo, Niterói, Duque de Caxias e Rio de Janeiro, a segunda no Sul Fluminense, em Angra dos Reis e a terceira, escolhida no Açu. Interssante observar que nas duas primeiras opções, já há bases de estaleiros montadas e em funcionamento. Se desejar conhecer mais detalhes clique sobre as duas imagens para vê-las em tamanho maior:

Tubarão em Cabo Frio

Do portal Terra: "Tubarão de 2 m assusta banhistas em Cabo Frio" "Um cação do tipo anequim, da família dos tubarões, foi avistado em Cabo Frio (RJ), na região dos Lagos, na manhã desta segunda-feira. O Corpo de Bombeiros alerta os banhistas para que tomem cuidado com o animal, que mede aproximadamente 2 m e persegue um cardume de peixes na praia do Forte. O tubarão foi visto por pescadores da Praia do Forte, que avisaram os guarda-vidas que trabalham no local. O tenente-coronel Santos Pinheiro, comandante do Corpo de Bombeiros no município, disse que o cação pode atacar os surfistas que praticam o esporte na região. Segundo o tenente-coronel, o animal pode confundi os surfistas com tartarugas e atacá-los."

O mau atendimento no comércio local

Nem o esforço da CDL nos cursos de qualificação e nem outros esforços também da Acic, nesta direção tem trazido mudanças qualitativas no atendimento ao público, por parte do comércio local.
O blog vai prefeir falar genericamente, preferindo não identificar os diversos exemplos que faz expor esta opinião.
Sei que serei injusto com alguns, talvez, ainda a maioria (se for, não deve ser expressiva), mas, também tomei o cuidado de não tratar de casos pontuais.
Para isso, deixei passar o tempo, passando em outros pontos comerciais, mas infelizmente, os casos não são poucos, e nem relacionados, exclusivamente, à época turbulenta do Natal.
Muito já se tem dito da concorrência com as compras via internet, cada vez mais real e próximo aos consumidosres, agora, também das classes C e D.
Além disso, as grandes redes, as franquias avançam sobre o mercado que tende a crescer em média acima do que vinha acontecendo até aqui. É inegável que o atendimento nestes são diferenciados, embora não como unanimidade.
Por tudo isto, é imprescindível que além da qualificação e requalificação permanentes, os gestores estejam mais atentos, além de oferecer vantagens salarais um pouco mais atraentes e ligadas às vendas e à fidelização dos clientes.
O cliente, diante da variedade de opções, não está disposto a aturar e manter relação de fidelidade com quem não lhe oferece um diferencial de atendimento.
Bom que o comércio local acorde para esta realidade cada vez mais gritante. O presente texto tem como única finalidade, a colaboração e o desejo que a tradicional comércio local produza, em tempo, as melhorias que são necessárias.

sábado, janeiro 08, 2011

Mais três belas imagens de Campos nesta tarde de sábado!

PS.: Para ver as imagens em tamanho maior clique sobre elas.
PS.: Atualizado às 20:16.

Agora em Campos!

Duas informações de economia que interessam a Campos

A primeira está na coluna Negócios & Cia. do jornal O Globo e fala da demissão de 15% da mão de obra da empresa financiada pelo Fundecam, a alemã, Schulz: Mais tubos 1" O Grupo Schulz é outro que contratou advogado para taratar de sua defesa contra a invasão de produtos da Ásia. Estuda pedir investigação por dumping em tubos com costura e conexões em inox. Alega que o produto chinês custa US$ 7/Kg, enquant a média internacional é de US$ 20. Em 2010, a produção do intem na fábrica em Campos caiu de um milhão para 600 mil peças, diz Marcelo bueno, presidente da Schulz. O grupo demitiu 15% do pessoal." "Mais tubos 2" Bueno critica a importação por contratdas da Petrobras. Nesta 4ª, o Ministério de Minas e Energia debaterá conteúdo local. De um lado, a estatal. De outro, os fornecedores." A segunda sobre os próximos passos na luta dos municípios da região para a manutenção da receita dos royalties, uma entrevista do ministro Edson Lobão que diz que: "Serão encaminhados simultaneamente três projetos independentes: sobre as regras de exploração do minério, o marco regulatótio em si; um que cria a agência reguladora do setor; e outro que trata dos royalties... Sobre pré-sal, Lobão ratificou que quando o Congresso voltar od recesso, no início de fevereiro, o governo enviará o projeto de lei que estabelece a divisão dos royalties. Poderá ser pedda urgência constitucional - que leva o projeto à pauta de votações em 45 dias, trancando so trabalhos enquanto não houver apreciação". PS.: Atualização às 20:22.

Renault no Açu?

A coluna do Anclemo Gois, hoje, em O Globo trouxe estaa duas notas: "Fábrica em Porto Açu" "O brasileiro Carlos Ghosn, presidente mundial da Renault-Nissan, almoçou quinta com Sérgio Cabral. Ghosen negocia, em sociedade com Eike Batista, também presente ao rega-bofe, a construção de uma fábrica em Porto Açu para produção de 400 mil carros/ano, incluindo modelos desenvolvidos aqui." "Mas..." "Não é a primeira vez que Eike se mete em negócio de automóvel. Em 1992, construiu uma fábrica de jipes (JPX) na cidade mineira de Pouso Alegre. O negócio deu errado." O anúncio de negociações com outras montadoras para área reervada para o condomínio industrial do Complexo do Açu já foram anunciadas. PS.: Atualizado às 13:44.

Campeonato Carioca?

A mídia insiste em chamar o campeonato estadual de carioca. Entra ano, sai ano e a história se repete. Hoje, no programa Globo Esportes, fizeram uma matéria com torcedores do Macaé insistindo na mesma tecla, que não guarda para nós do interior, nenhuma relação de pertencimento ou identidade. É verdade que há um charme e uma tradição no nome de quando todos os clubes participantes eram exclusivamente da capital), mas nem mesmo a a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) já intitula a competição de Campeonato Estadual de Futebol.

sexta-feira, janeiro 07, 2011

Soffiati: "De todos os empreendimentos previstos até agora, considero o estaleiro da OSX como o mais impactante de todos"

O professor Aristides Arthur Soffiati fez uma interessante análise e uma proposta substitutiva, a partir do EIA (Estudo de Impacto Ambiental) da Unidade de Construção Naval (UCN) - Estaleiro da OSX - no Açu, que foi publicada, no dia 22 de dezembro, no Portal do Meio Ambiente, da Rede Brasileira de Informação Ambiental, que merece que nossos leitores conheçam antes de participarem das audiências públicas previstas para os dias, 11 e 12 próximos, respectivamente, em São João da Barra e Campos. É importante que conheçamos mais profundamente, tanto os projetos de empreendimento do grupo EBX e seus sócios como a história, a realidade e debatamos como reduzir ou compensar os impactos a serem gerados pelos mesmos. O discussão rasa serve única e exclusivamente ao proselitismo político, mas não ao aprofundamento das políticas públicas que devem ter interesses universais e democráticos. O blog se esforça nesta direção ao trazer as informações que lhe chegam e, é com este propósito que amplia a divulgação do texto do professor Arthur Soffiati:
"Proposta Substitutiva para o Estaleiro da OSX na Praia do Açu" Arthur Soffiati - "Considero o complexo industrial-portuário no sul da Restinga de Paraíba do Sul (conhecido como Açu) anacrônico e fora de lugar pelas seguintes razões:

1- O núcleo duro dos empreendimentos é constituído pelo uso de elementos não-renováveis, como o ferro, o carvão mineral e o gás natural, todos eles finitos. Mesmo com todo o cuidado que envolve a extração, o transporte e o emprego desses elementos, não podemos esquecer que o complexo contribui intensivamente para o esgotamento de tais recursos.

2- Embora representantes da EBX sustentem que o carvão mineral é seguro e que está sendo retomado como combustível nos países ricos, na verdade, ele está sob críticas severas de cientistas e da sociedade civil organizada na União Europeia. No Estado do Rio de Janeiro, há a intenção do governo em proibir a instalação de novas termelétricas a carvão mineral e a óleo. No entanto, uma termelétrica do complexo será movida a carvão mineral. 3- A zona costeira que se estende da margem direita do Rio Itapemirim (ES) à margem esquerda do Rio Macaé (RJ), que denomino de Ecorregião de São Tomé, tem idade muito recente em termos geológicos. Nela, encontram-se duas unidades do Grupo Barreiras (tabuleiros), com cerca de 60 milhões de anos; uma planície aluvial com menos de 5 mil anos e três unidades de restinga, contando a mais antiga com cerca de 120 mil anos e a mais recente com menos de 5 mil anos. Nessa costa, não existe uma ilha sequer, nem mesmo a pouco conhecida Ilha das Andorinhas, no litoral capixaba, que vem a ser um pequeno remanescente de tabuleiro resultante do avanço do mar sobre o Grupo Barreiras. Todas as intervenções humanas nessa costa usando rocha cristalina vêm causando problemas ambientais, como em Macaé, Barra do Furado, Guaxindiba, Marataíses e na margem direita do Rio Itapemirim.

4- As empresas do Grupo EBX escolheram exatamente a área mais nova da Ecorregião de São Tomé para instalar o complexo industrial-portuário: a Restinga de Paraíba do Sul, entre as Lagoas de Iquipari, Açu, Veiga e Salgada. Um porto está sendo construído dentro do mar com pedras retiradas do Maciço do Itaoca. Trata-se de mais uma intervenção irresponsável. 5- A vocação econômica de uma restinga nova, baixa, com linha litorânea retilínea não é a industrialização pesada, mas a proteção das lagoas e da vegetação e fauna nativas. Quando muito, a fruticultura com espécies frutíferas da própria vegetação nativa, a apicultura e a pesca. 6- No entanto, a EBX vem contando com todo o apoio do governo do Estado do Rio de Janeiro e da prefeitura de São João da Barra na instalação de uma ilha-porto, de dois canais submarinos, de uma pesada área retroportuária, de duas termelétricas (uma a carvão mineral e outra a gás natural), de um estaleiro e de uma siderúrgica, de empreendimentos metal-mecânicos e de outros que porventura apareçam. 7- O governo do Estado do Rio de Janeiro já desapropriou áreas para constituir um distrito industrial cujas terras serão destinadas a novos empreendimentos integrantes do complexo, um canal dito de drenagem e um ramal ferroviário. 8- Será difícil o funcionamento de todas as unidades produtivas numa restinga, que é a área mais nova da Ecorregião de São Tomé, com muitas lagoas, fragmentos de vegetação nativa, espécies da fauna ameaçadas de extinção, pequenos proprietários rurais e, sobretudo, sem água doce em quantidade para atender à demanda de tantas unidades produtivas. É certo que o Rio Paraíba do Sul sofrerá novas captações para suprir as necessidades de água. 9- Parece que todo esforço para impedir a instalação do complexo será inútil, mesmo com a ação do Ministério Público. Já que se trata de fato consumado, o que resta aos críticos dos empreendimentos é propor alternativas para minorar os impactos socioambientais. 10- O primeiro deles já está em marcha. Começou com a criação de um grupo ligado à EBX para promover a gestão integrada do território. Até o momento, cada braço da EBX trata do seu empreendimento isoladamente quanto a impactos e programas para atenuá-los. Cabe examinar não os impactos de cada unidade, mas os impactos do complexo industrial-portuário como um todo, definindo programas de mitigação, proteção, restauração e revitalização socioambientais. 11- De todos os empreendimentos previstos até agora, considero o estaleiro da OSX como o mais impactante de todos. A maior parte dos impactos ambientais insere-se na categoria de alta e muita alta. Mencionamos apenas três, na categoria de irreversível: a) O canal de saída do estaleiro, ainda em terra, secionando a parte da Lagoa do Veiga que restou íntegra em duas. b) A remoção da vegetação nativa para a instalação do empreendimento. c) A abertura de um canal submarino para que os navios alcancem o canal principal do complexo ou dele provenham.

Planta baixa do estaleiro da OSX.

Fonte: EIA do Estaleiro da OSX.

12- A alternativa que apresento para reduzir sensivelmente os impactos do estaleiro são as seguintes: a) O canal de saída e entrada do estaleiro, no continente, deve ser transferido da parte norte para a parte sul, chegando ao mar pelo trecho entre a parte íntegra da Lagoa do Veiga e sua parte antropizada. Os custos de instalação vão aumentar, pois será necessário desapropriar e indenizar, de forma justa, alguns prédios existentes no local, bem como aumentar a área a ser dragada no mar para que o canal do estaleiro alcance o canal do porto. Considerando-se, porém, que o Grupo EBX anuncia-se como o mais rico do Brasil e um dos mais ricos do mundo, no setor privado; considerando também o compromisso até agora assumido pelos empreendimentos anteriores de espeitar a Lagoa do Veiga, como aceitar agora a divisão desta lagoa em sua parte íntegra? Leve-se em conta que o próprio Estudo de Impacto Ambiental (EIA) reconhece que ela é insuficientemente estudada, apresentando, junto com a Lagoa Salgada, características típicas para abrigar espécies de peixes anuais, suspeita que vimos levantando há bastante tempo. b) A parte íntegra da Lagoa do Veiga deve ser transformada numa Unidade de Conservação de Proteção Integral pelo governo do Estado do Rio de Janeiro com subsídios oriundos de compensações ambientais, excluída a figura da Reserva Particular do Patrimônio Natural.

Mapa síntese da proposta 1- Local do canal terrestre projetado para o estaleiro; 2- Lagoa do Veiga; 3- Proposta para o novo canal terrestre; 4- proposta para o novo canal submarino; 5- UC da Lagoa do Veiga. Fonte: EIA do estaleiro da OSX.

c) Se o governo do Estado do Rio de Janeiro deseja mesmo a revitalização da Lagoa do Veiga, a proposta é que se esforce ao máximo em religá-la à Lagoa do Açu, da qual fazia parte no passado. d) Se o canal que o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) pretende abrir entre os canais de São Bento e Quitingute até o canal do estaleiro em área continental tiver a finalidade de prover de água doce o empreendimento e o complexo, deve ele ter seu regime hídrico respeitado: cheia na estação chuvosa e nível e volume escassos na estação do estio. Se houver qualquer sistema para estabilizar sua lâmina durante todo o ano, como comportas, por exemplo, o governo estadual e o complexo industrial-portuário estarão criando um inédito conflito social a reunir pescadores, ruralistas e ambientalistas. e) Caso o canal se destine tão somente à drenagem, deve ser ele substituído pela reconexão do Canal do Quitingute com as Lagoas de Gruçaí, Iquipari e Açu, como no passado. Seria uma forma de revitalizar as três lagoas.

13- A criação de uma UC de proteção integral na Lagoa do Veiga não exclui a criação de mais duas UCs: uma protegendo as Lagoas de Gruçaí e de Iquipari bem como a mancha mais representativa de vegetação de restinga entre ambas, incluindo todas as zonações, desde a linha de costa até o interior; e outra ao sul do condomínio industrial, envolvendo grande parte do Banhado da Boa Vista, as Lagoas do Açu e Salgada e a vegetação nativa. A Lagoa do Taí deve ser protegida de alguma forma. 14- Estas propostas, como todos devem saber, não têm qualquer intenção de sensibilizar o Ministério Público Federal, que vem instaurando Inquéritos Civis Públicos, inclusive um recente relativo ao estaleiro da OSX, mas podem facilitar o entendimento entre o Grupo e os técnicos que assessoram o MPF. Arthur Soffiati Campos dos Goitacases, 14 de dezembro de 2010."

Construção de mineroduto leva problemas à população de Natividade

A construção do mineroduto Minas-Rio que levará de minério de ferro de Minas Gerais ao Complexo do Açu em São João da Barra está provocando rachaduras em várias casasno município de Natividade. Algumas famílias tiveram que ser removidas de suas casas pela Defesa Civil. Outras ainda sofrem riscos de desabamento. Estima-se em cerca de quarenta casas do bairro Parque Lajinha tenham sofrido as conseqüências das explosões realizadas para a construção do mineroduto. Os moradores estão questionando o Ministério Público e o licenciamento ambiental do Ibama. Consta que a Prefeitura de Natividade está questionando o licenciamento junto ao Ibama. Segundo moradores a geografia da cidade com morros e muitas rochas estariam exigindo muitas explosões que atingem as moradias, além disso, os deslocamentos de terra estariam provocando assoreamento no rio Carangola, que estariam muito acima dos impactos previstos nos Estudos e Relatórios de Impacto Ambiental. Nos últimos dias de 2010, um trecho da RJ-220 em Natividade cedeu, uma cratera foi aberta e impediu o trânsito na rodovia que liga a BR-356, depois de Itaperuna até Tombos em Minas Gerais. Na oportunidade, a Defesa Civil teria detectado falhas na execução das obras do mineroduto que passa às margens da RJ-220.
O mineroduto tem cerca de 550 km de extensão e cruza 32 municípios nos estados de MG, RJ e ES. O mineroduto transportará o minério de ferro extraído em Conceição do Mato Dentro em Minas Gerais. Os investimentos para sua construção giram em torno de US$ 6 bilhões. Sua conclusão está prevista para ano que vem, 2012 e a estimativa é de que transporte cerca 26 milhões de minério de ferro produzidos até 2014.

Ainda sobre as bicicletas e as ciclovias

O assunto das ciclovias e do uso das bicicletas ganhou destaque em nota abaixo deste blog, sobre a necessidade de localizar as ciclovias nas extremidades das ruas e avenidas (veja aqui), onde são instaladas e não em canteiros centrais. Ainda sobre o assunto, o professor Luiz Pinedo enviou ao blog a matéria "O longo caminho das bicicletas" produzido pela jornalista, Daniela Chiaretti, na edição deste final de semana do jornal Valor publicado hoje:
"O longo caminho das bicicletas" "Bicicletas saem de fábrica, no Brasil, sem farol nem lanterna, situação impensável na Alemanha onde quem pedala com luz queimada é multado.
Nas grandes cidades brasileiras os que saem em duas rodas para trabalhar são birutas ou suicidas. Na Holanda elas fazem parte da identidade nacional como os girassóis de Van Gogh e é tudo regrado: bicicletas têm placa e ciclistas infratores são punidos como qualquer motorista. Em São Paulo vive-se a cena ao revés: a culpa é de quem pedala.
O médico Paulo Saldiva, que há 38 anos sai de casa de bicicleta para ir até a Faculdade de Medicina onde trabalha, escutou outro dia de uma motorista que por muito pouco não o atropelou: "O senhor não acha que está muito velho para andar de bicicleta?".
Se o assunto lhe agradar e desejar ler o artigo na íntegra clique aqui.
Mais sobre o assunto no blog leia aqui e aqui veja o blog "Bike sem limites" do Cláudio Siqueira.

IV Festival de Esquetes de SJB com inscrições até o dia 15 de janeiro

As inscrições para a mostra competitiva, realizada no Cine Teatro São João, com apoio da Prefeitura, estão abertas até o próximo dia 15 de janeiro e devem ser feitas de acordo com as normas publicadas no site www.festivaldeesquetessjb.blogspot.com.
O festival que tem início no dia 07 de fevereiro e se encerra no dia 11 do mesmo mês, data de entrega da premiação. O vencedor na categoria Melhor Esquete receberá troféu e premiação em dinheiro no valor de R$ 1.000,00. Para o segundo colocado, além de troféu, R$ 500,00 em dinheiro. A melhor esquete, escolhida pelo júri popular, receberá troféu e R$ 500,00 em dinheiro. Melhor Direção receberá troféu mais R$ 200,00. Premiação em dinheiro, no valor de R$ 100,00, também para Melhor Ator e Melhor Atriz. Melhor Figurino, Melhor Maquiagem, Melhor Concepção Sonora, Melhor Cenário e Prêmio Especial do Júri serão contemplados com troféus.

Áreas previstas para os empreendimentos no Complexo do Açu

A área total é de 15,1 mil hectares, sendo 5,7 mil hectares reservados à área de preservação ambiental e 9,4 mil destinados aos empreendimentos do porto e do condomínio industrial, assim distribuído: - Administração central – 90 ha; - Pátio Logístico /infraestrutura e área não edificável – 1.321 ha; - LLX Minas-Rio – 500 ha; - MPX (termelétricas) – 330 ha; - Siderúrgicas – 2.736 ha; - Indústria metal-mecânica – 435 ha; - Indústria automotiva – 300 ha; - Cimenteiras – 65 ha; - Cias. Offshres – 346 ha; - Outras empresas/infraestrutura comum (inclusive estaleiro e UTP, ETA e ETE) – 3.324 ha.

quinta-feira, janeiro 06, 2011

O leilão do Ronaldinho aponta como anda nosso futebol...

Esta presepada arrumada pelo jogador Ronaldino e seu irmão-empresário evidencia a quantas anda e para onde vai o nosso futebol. Os clubes são simples joguetes (desculpem a provocação) nas mãos de empresas e empresários. Não satisfeitos em verem os clubes correrem atrás de quem lhes possa dar R$ 100 milhões, em quatro anos, o jogador expõe, ridiculariza e prepara a exposição negativa que três dos quatro clubes viverão após o leilão. Por muito menos, o outro Ronaldo, passou a ser detestado pela torcida do Flamengo, depois de fazer opção pelo Corinthians, num leilão disfarçado, após sua recuperação. Depois de tudo isto, o gaúcho, terá que jogar muito acima do que já jogou até hoje, se desejar estar na seleção da Copa de 2014. Serão três grandes torcidas revoltadas. Ainda não havia me acostumado com estas transferências seguidas dos jogadores, em que o time de um clube se altera quase todo, no período de um ano... em que os empresários mandam mais que as diretorias dos clubes, e já passamos agora, a ter que conviver com estes leilões, em que os jogadores são, ou tentam ser, mais importantes que os próprios clubes. Enfim, pode ser só rabugice de quem vem da época que o único lance fora da partida, era o cara-coroa que determinava a escolha do lado do gol ou a bola antes do início do jogo...

Dia de Folia de Reis

6 de janeiro, Heloísa Crespo, por e-mail, lembra o dia com sua poesia relembrando a data e o que ela simboliza: Folia de Reis No Palácio da Cultura assisti uma folia. Não me lembrava como era e nem como se vestia. Revivi no meu passado um medo que eu trazia. Não era bem mais um medo, era lembrança ruim. Eu nunca me animava nem nunca estava a fim de ver nenhuma folia ou cantoria assim. Descobri que associando a figura do palhaço ao compasso de um bumbo, ritmando todo o passo . Pra criança apavorada era mesmo que estilhaço. Na minha mente infantil aquela alegoria era tão horripilante que um monstro mais parecia. Guardei a impressão errada do artista e da magia. Foi tão gostoso ouvir agora o bumbo bater, anunciando a chegada, cumprindo o seu dever, o grupo de foliões representando o que crê. O apito diz avisando: Olha a Folia de Reis. Formada por personagem com farda nada burguês, simples em azul e branco, dançando com altivez. Os homens enfileirados tocando acordeão, tambor, viola, pandeiro, o bumbo e violão. Também andando e dançando, cantando uma canção. Na frente uma bandeira abrindo o lindo cortejo, trazendo no interior os magos, reis do festejo. Vendo seu Rei pequenino realizando um desejo. A linda luz da bandeira iluminando o Cristo, Maria e o bom José e tudo o mais sendo visto, as flores tão coloridas e a Ceia de Jesus Cristo. O palhaço Ventania de cabelo colorido, na mão levava uma cobra com seu jeito divertido. Um monstro mais parecia. Monstro nada, bem sabido! Escondido atrás da mascara um homem letrado é, fazendo, dizendo versos, um brasileiro de fé, criticando a política, cheia de Nando e Mané. - Toca a sanfona, ah, ah! Grita para o sanfoneiro, após dizer a quadrinhas em tom meio zombeteiro, as trovinhas de cordel, parece um benzedeiro. Benze tudo que encontra, critica o que puder. Pede arrecada dinheiro, a quantia que se der. De maneira irrequieta canta, dança o que vir. Se a folia acontecesse na casa de um morador seria bem mais completa um verdadeiro esplendor, ocupando a casa toda e benzendo o morador; os quartos, sala, cozinha, banheiro e corredor, seguindo um ritual com respeito e calor ao entrar e ao sair, licença pede com amor. Pede a Deus, Nosso Senhor, pelos donos da tal casa e por todos os presentes e com oração arrasa. Dali só parte pra outra onde já foi convidada. Essa folia tão rara que no Café Literário, a convite do poeta, com seu rico vestuário e os seus vinte componentes, todos eles necessários. Vieram de São Fidélis, um município vizinho, onde nasceu os Antônios Roberto e Agostinho. Roberto o nosso poeta, o folião, Agostinho, que com essa turma toda, é único na cidade com a folia brincar, Estrela Belém do Norte, que nunca deve acabar e tem que ficar mais forte. Parabéns e obrigado a todos os foliões que levam muito a sério, passando de gerações essa Folia de Reis, mantendo as tradições. Heloisa Crespo

Em busca da popularidade perdida...

A nota de ontem, no blog do Noblat, suscitou reflexões deste blogueiro, sobre a interpretação que FHC faz comparativamente da sua atuação com relação à do presidente Lula, no exercício domandato de presidente da República. Observe: "A sacada de Lula que FHC lamenta não ter tido" "O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso confidenciou a um amigo que uma das sacadas de gênio de Lula foi a de falar para o país diariamente e sobre todos os assuntos. Assim, não só se tornou mais popular como ofereceu sua própria versão para fatos que embaraçavam o governo e pautou a imprensa sempre que quis. Lamentou não ter feito isso durante seus dois governos." É evidente que a diferença na popularidade de um e outro, não poderia estar só no debate das questões do dia-a-dia. Outras questões sobre a origem de um e outro, sobre a forma muito mais que o conteúdo das falas, da sinceridade passada na observação como cidadão e não como governante, e acima de tudo as políticas de inclusão social é que fizeram a diferença... A veracidade do comentário demonstra como FHC ainda sente a comparação entre os dois mandatos de um e outro...

OSX trabalhará também com afretamentos

A Ascom do grupo EBX, além de informar sobre as duas audiências públicas da semana que vem, para apresentar e debater o empreendimento da OSX (estaleiro) também traz outras informações que constam do Rima (Relatório de Impacto Ambiental).
As Audiências Públicas sobre o licenciamento ambiental do estaleiro da OSX serão nos dias:
- 11/01/2011, às 19h, em São João da Barra; Local: Ginásio Municipal de Esportes Arlindo Aquino; Endereço: Rua João Patrício Delfino Pereira, s/n, Centro. - 12/01/2011, às 19h, em Campos dos Goytacazes; Local: Ginásio Poliesportivo Professor Fernando Duncan – SESI/ SENAI; Endereço: Av. Deputado Bartolomeu Lysandro, n° 862 Jardim Carioca.
Sobre a OSX a ascom informa sobre suas atividades:
"OSX – Construção Naval, Afretamento e Serviços Offshore" "A OSX é uma companhia do setor de equipamentos e serviços para a indústria offshore de petróleo e gás natural, com atuação em três segmentos: construção naval, afretamento de Unidades de Exploração & Produção e serviços de Operação & Manutenção.
Constituída para suprir a demanda da indústria por soluções de serviços integrados aos campos de petróleo e gás natural, a OSX atenderá em especial à OGX, companhia do Grupo EBX que conquistou uma posição de destaque no setor brasileiro de E&P, e que estima uma demanda de 48 unidades de produção (que teriam um custo estimado de mercado de aproximadamente US$30 bilhões), para suportar sua base de crescimento nos próximos 10 anos.
Recentemente, a companhia tomou a decisão de instalar a Unidade de Construção Naval (UCN) no município de São João da Barra, na região do Complexo Industrial do Porto do Açu, no estado do Rio de Janeiro. A decisão da OSX leva em conta as vantagens competitivas da UCN Açu, conforme atestadas com o aprofundamento de seus estudos de engenharia, ambientais, operacionais e técnicos. O projeto, que representa um investimento de US$1,7 bilhão (cerca de R$ 3 bilhões), trará significativos benefícios para a localidade e regiões próximas ao empreendimento, como a geração de 3,5 mil empregos diretos na construção e outros 10 mil durante a operação.
Ao final de 2009, a OSX adquiriu sua primeira unidade flutuante de produção, armazenamento e descarga de óleo e gás, o FPSO OSX-1, que está em fase final de customização em Cingapura e tem previsão de chegada ao Brasil em meados de 2011, para ser afretado à OGX. A OSX já recebeu propostas para a construção do FPSO OSX-2 e, em 2010, adquiriu dois navios-irmãos do tipo VLCC (Very Large Crude Oil Carriers) para conversão nos futuros FPSOs OSX-3 e OSX-4. A companhia segue ainda com os projetos de engenharia conceitual de duas plataformas WHPs, adequadas para águas rasas, com o objetivo de concluir a licitação de construção das unidades no primeiro trimestre de 2011."

Usinas de geração elétrica previstas para o Complexo do Açu equivalem a mais do que o dobro do que hoje é gerado em Angra dos Reis

A usina termelétrica a carvão planejada para o Açu tem projetados 4 módulos, com capacidade cada um, de geração de energia elétrica de 525 MW, num total de 2.100 MW. Os primeiros com previsão de início de geração em 2015 e os dois últimos em 2017. Uma segunda usina geradora de energia elétrica com uso de gás natural está prevista para entrar em funcionamento depois de 2019 com capacidade de geração equivalente a 3.300 MW. O total previsto para geração de 5.400 MW equivale a 75% da capacidade de geração da usina hidrelétrica de Itaipu que é de 7.000 MW, ou, a quase o dobro das 3 usinas nucleares de Angra dos Reis num total de 3.430 MW, sendo que hoje, apenas Angra 1 (675 MW) e Angra 2 (1.350 MW) estão em funcionamento. A usina de Angra 3 com capacidade de geração de 1.405 MW tem previsão de operação no ano de 2014. A potência prevista para as duas térmicas de geração de energia elétrica (carvão e gás natural) no Complexo do Açu é capaz de atender aproximadamente a uma população de 10 milhões de habitantes.

Internet é a principal fonte de notícias para os jovens nos EUA

Do blog do Luiz Nassif replicando informação do Portal Imprensa:
"A primeira evolução concreta na busca por informações no séc. XXI ocorreu em 2010, nos EUA, quando a Internet se tornou a principal mídia dos norte-americanos com menos de trinta anos na busca por notícias, ultrapassando a então hegemônica televisão.
Desde 2007, segundo dados do Pew Research Center for the People and the Press, a porcentagem de pessoas entre 18 e 29 anos que buscam por notícias na Internet dobrou, indo de 34% para 65%, enquanto a televisão registrou queda de 68% para 52%."
É muito provável que no Brasil a diferença não seja muito grande com exceção para aqueles que ainda não têm acesso à grande rede. Na rua, rodoviárias e aeroportos já se vê nitidamente como os mais jovens tendem a estar plugados em seus celulares, tablets ou notebooks. São raros os que optam pelos jornais ou revistas.

quarta-feira, janeiro 05, 2011

Petrobras anuncia nova tecnologia para armazenagem e transporte offshore de óleo

Em seu blog "Fatos e Dados" a Petrobras anunciou a nva tecnologia a ser adotada em Macaé na Bacia de Campos:
"Tecnologia avançada para transporte de óleo"
"Com o objetivo de facilitar o transporte do óleo do pré-sal para as futuras refinarias do Nordeste e para o exterior, a Petrobras está desenvolvendo seu primeiro terminal oceânico. Prevista para entrar em operação em 2012, a Unidade Offshore de Transferência e Exportação (UOTE), orçada em US$ 500 milhões, terá capacidade para armazenar dois milhões de barris de petróleo. A estrutura contará com um navio fixo, de grande porte, instalado a 80 quilômetros de Macaé, no Norte Fluminense, que poderá ser abastecida simultaneamente por dois navios vindos de plataformas da Bacia de Santos, e seu sistema de válvulas permitirá a reversão de fluxo do óleo entre os navios. O novo terminal será instalado em local com profundidade de água de 70 metros e seu sistema de boias permitirá que os navios fiquem atracados à embarcação fixa para receber o óleo."

OGX: mais descoberta na Bacia de Campos

O fato foi anunciado nesta quarta-feira: "A OGX, braço de petróleo e gás do grupo EBX, do empresário Eike Batista, identificou a presença de hidrocarbonetos no poço 1-MRK-3/4P, localizado na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro. Esse é o primeiro de dois poços que vão ser perfurados no bloco BM-C-37, onde a OGX divide participação com a operadora Maersk Oil. A perfuração foi concluída, chegando à profundidade de 3,4 mil metros abaixo do nível do mar. A sonda iniciou as atividades em 3 de novembro e agora será deslocada cerca de 4 quilômetros ao norte para a perfuração do poço exploratório vizinho. “Foram identificados hidrocarbonetos em reservatórios arenosos da seção santoniana que totalizam em torno de 14 metros de net pay potencial e em reservatórios carbonáticos das seções albiana e aptiana, apresentando net pays potenciais ao redor de 43 e 12 metros, respectivamente”, informa o laudo de avaliação preliminar feito pela Maersk Oil." Fonte: Valor Econômico.

Advogado-blogueiro questiona pregão da PMCG e preços de computadores

Cleber Tinoco faz em seu blog "Campos em debate" o questionamento: "Computadores e notebooks com preços acima do mercado" "O Município de Campos realizou licitação (pregão 080/2010, conforme DO de 10/11/2010, págs. 31 e 32) para compras futuras de computadores e suprimentos de informática, pelo sistema de registro de preços. Por este sistema a empresa vencedora se compromete a fornecer o bem ou serviço licitado, por até um ano e pelo preço registrado." Clique aqui e veja mais detalhes sobre o assunto.

Bacana! O clip de valorização do professor feito pelo MEC

Matéria do portal iG sobre o Complexo do Açu

Matéria extensa e detalhada pode ser lida aqui, aqui e aqui.

Crescimento da população com o empreendimento do Açu

Muito já se falou sobre a questão no último ano. Também já se disse que este é o impacto que mais problemas deve trazer para os municípios incluídos na Área de Influência Direta (AID) com o empreendimento do Açu. O aumento da população exige mais creches, salas de aulas, escolas, professores, postos de saúde, hospitais, médicos e outros profissionais da área, mais habitação, saneamento (fornecimento de água e coleta de esgotos), segurança pública, etc. O crescimento populacional para toda a AID até 2025 é prevista em 722 mil habitantes, sendo 530 mil para Campos dos Goytacazes (que deve superar os 1 milhão de habitantes) e 192 mil habitantes para São João da Barra, onde poderá chegar a 232 mil habitantes. Desta forma, o crescimento populacional anual de Campos aumentaria de 1,22% para 5,78%. O crescimento mais expressivo é previsto para o período entre 2010 e 2020, decaindo no período de 2020 até 2025. As estimativas acima foram feitas pela LLX no EVTE (Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica) do empreendimento do Açu. Não é difiícil compreender que quanto menor o crescimento populacional, melhor para a região, pois significará menos pressão sobre o meio ambiente e sobre a qualidade de vida de quem aqui já reside. Porém, é inegável que não há como a região se fechar para este fluxo de pessoas, embora possa e deva preparar melhor os jovens daqui para ocupar a maior quantidade possível de postos de trabalho, nos empreendimentos previstos para o Complexo Logístico-industrial do Açu. O aproveitamento de mais pessoas da região é uma das formas de reduzir os impactos negativos com o empreendimento. A conferir!

terça-feira, janeiro 04, 2011

Quatro municípios do Noroeste Fluminense decretam estado de emergência

Santo Antonio de Pádua, Bom Jesus de Itabapoana, Italva e Cambuci decretaram estado de emergência nesta terça-feira, 04/01. A decisão é fruto das consequências dos transbordamentos de rios e de enxurradas que estão castigando a região desde o dia 27/12/2010. O nível dos rios já abaixou, mas muitas famílias estão desabrigadas. O estado de emergência segundo o Ten. Cel. Bombeiro Douglas Paulich, que preside o Conselho de Gestores Municipais formado por dezoito municípios, a região necessita de recursos federais para obras preventivas.

BR-101 liberada em Casimiro de Abreu, mas ainda com retenções

O informe chegou por e-mail da concessionária Autopista Fluminense às 15:20: "A BR-101/RJ Norte está totalmente liberada no km 208, na região de Casimiro de Abreu. Os dois caminhões que se envolveram em um acidente esta manhã já foram removidos da pista pelas equipes da Autopista Fluminense. O trânsito no local segue com sete quilômetros de lentidão, no sentido Espírito Santo, e cinco quilômetros de lentidão, no sentido Niterói. Devido ao acidente, houve vazamento de gás GLP de um dos caminhões, o que exigiu um isolamento de 300 metros, a partir do local da colisão, nos sentidos Sul e Norte da rodovia. A Equipe Técnica da CEG (Companhia Estadual de Gás) conteve o vazamento do gás e, durante a operação, a região foi monitorada com equipamentos específicos. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Rodoviária Federal acompanharam a ocorrência. Os desvios sinalizados pela Concessionária, no km 235 e no km 190 da BR-101, já foram desmobilizados." O informe das 14:40 dizia: "Informe Extra - Autopista Fluminense 14h40" "A pista continua interditada nos sentidos Niterói e Espírito Santo da BR-101, em consequência de acidente com dois caminhões no km 208, na região de Casimiro de Abreu. Houve vazamento de gás GLP de um dos veículos, o que exigiu um isolamento de 300 metros, a partir do local do acidente, nos sentidos Sul e Norte da rodovia. A Equipe Técnica da CEG (Companhia Estadual de Gás), conseguiu conter o vazamento do gás no caminhão. Durante toda operação, a região foi monitorada com equipamentos específicos. Equipes da Autopista Fluminense vão iniciar a operação de remoção do Caminhão e a posterior liberação da pista. Equipes do Corpo de Bombeiros e Polícia Rodoviária Federal ainda estão no local acompanhando a ocorrência. No momento, há seis quilômetros de congestionamento na pista sentido Espírito Santo, do km 208 ao km 214. Na pista sentido Niterói, também há seis quilômetros de lentidão, do km 208 ao km 202. Há desvios alternativos para os usuários, em locais próximos ao bloqueio. Os motoristas que seguem no sentido Campos dos Goytacazes podem acessar a RJ-140, no km 235 da BR-101, e seguir pela RJ-138 até o município de Araruama, onde devem acessar a RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto), para seguir até Rio das Ostras e retornar à BR-101 pela RJ-162, até o trevo de Rio Dourado. Quem segue no sentido Niterói pode utilizar as seguintes opções de desvio: 1. Acessar a RJ-162, no trevo de Rio Dourado, e seguir até Rio das Ostras, onde o usuário pode utilizar a RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) para chegar ao município de Araruama. De lá, é possível utilizar a RJ-138 até a localidade de São Vicente de Paulo e retornar à BR-101 pela RJ-140, no acesso a Silva Jardim; 2. Acessar a RJ-162, no trevo de Rio Dourado, e seguir até Rio das Ostras, onde o usuário pode utilizar a RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) para chegar ao município de São Pedro da Aldeia. De lá, é possível utilizar a RJ-124 (rodovia pedagiada) até a localidade de Rio Bonito e retornar à BR-101 no trevo do km 261; 3. Acessar a RJ-162, no trevo de Rio Dourado, e seguir até Rio das Ostras, onde o usuário pode utilizar a RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) e continuar até o município de São Gonçalo. As opções de desvio estão devidamente sinalizadas por meio de painéis de mensagens e nas praças de pedágio. Para mais informações, os usuários também podem ligar para o 0800 2820 101 ou acessar o site www.autopistafluminense.com.br."