terça-feira, janeiro 29, 2013

O infeliz traço do Chico

Recebi agora há pouco um comentário por email sobre a charge de hoje do Chico em O Globo. A infelicidade, a falta de criatividade me fizeram duvidar da autoria. Fui no site do jornal e certifiquei da autenticidade da autoria. Mudou o Chico, mudamos nós ou, o que que é isto? Confira você o infeliz traço do cartunista que já mereceu registro, mesmo discordando de suas posições cada vez mais igual ao do jornal:


5 comentários:

Anônimo disse...

Visão carnicera da noticia,oportunista da tragedia dependem desses tipos de noticia para sobreviverem.Nada difere a Globo, da Band com Datena e da Record com Resende.
Esse Chico é outro URUBU de platão.Que piada sem graça.Só não posso chama-lo de PALHAÇO porque seria uma ofença aos que exercem a função.VOCÊ CHICO É UMA BESTA ,ASSIM COMO A SUA PATROA:A GLOBO.

Prof. Esqueff disse...

Professor Roberto,

Eu pretendia escrever um comentário falando sobre a falta de seriedade, fiscalização e irresponsabilidade ligados a acontecimentos trágicos, análogos a este na história de nosso Brasil, mas desistí, pois tudo isso naufraga num mar de desilusões e promessas...

evandro gomes disse...

Professor, atravessamos um momento de crescente apatia e indiferença social quanto a assuntos de grande relevância. Esse é um exemplo: enquanto o mundo e até mesmo o Papa enviam mensagens de comoção, aqui a rodada dos campeonatos seguiram sem alteração, os cultos religiosos foram celebrados, as novelas exibidas normalmente e a sociedade sentou-se candidamente para assistir ao seu programa favorito, o qual já gerou mais votos [alguns pagos] que a eleição de presidente da república. A charge deveria ser EM BRANCO,seria de muito mais impacto, sr. cartunista.
Já está na hora de pensar em revolução cultural,social e de costumes, especialmente quanto a imprensa responsável...
uma das lições do acidente é: ao entrar em um anbiente fechado, verifique seus sistemas de segurança, saidas de emergência, combate a incêndio, etc. Por falar nisso, checou tudo na ultima vez que foi ao cinema?

Anônimo disse...

Desculpe discordar, mas longe dos acontecimentos como estou, eu não vejo a charge como algo jocoso nem desrespeitoso. Pensem nisso: com o distanciamento, as coias assumem outra dimensão...

Roberto Moraes disse...

Discordar é um direito e não necessita de desculpas.

Antes de ser jocoso ou desrespeitoso para amim é infeliz e denotou falta de criatividade porque foi pueril na abordagem antes de qualquer coisa.

Quanto a se distanciar ou não da interpretação o fato de fazê-lo já aponta tendência à interpretação que se pretenda dar.

Talvez, esta observação valesse mais para o chargista em relação ao veículo.