sexta-feira, junho 14, 2013

Mais sobre desapropriação em Água Preta

Oficiais de Justiça, servidores da Codin e da LLX
O blog apurou que a desapropriação que a Justiça, através de oficiais e funcionários da LLX, foi fazer hoje, na localidade de Água Preta, distrito de São João da Barra, para cessão de área para instalação do Complexo do Açu, teve a resistência da família que insiste em seus direitos.

Entre as diversas alegações é a da falta de lugar para colocar o gado, já que a proposta é de uma fazenda de Ari Pessanha atingida pela salinização do solo.

A família discorda também da avaliação da LLX/Codin, não apenas do valor para os seis alqueires de terra produtiva, mas, para a indenização da plantação que tem mais de 40 mil frutos, sendo que o abacaxi, está apurando em torno de R$ 1,30 o fruto retirado, para ser levado para a Ceasa e Cadeg no Rio. Assim, os valores continuarão a ser discutidos na justiça.

O oficial de justiça e servidores da Codin e LLX dicaram de voltar na 2ª feira. Acima foto das pessoas que foram fazer a desocupação da família de proprietários rurais. Abaixo duas fotos da plantação de abacaxi da fazenda que está sendo desapropriada, pouco antes da colheita de abacaxi no ano passado. Por elas, dá para ver e confirmar a sua produtividade.





Nenhum comentário: