quinta-feira, março 28, 2013

Morador do Parque Imperial reclama e questiona procedimento da concessionária Águas do Paraíba em resolver grave problema de esgoto no bairro

Por email, o leitor-colaborador Francisco de Assis dos Santos Cruz detalhou o grave problema que ele e outros moradores do Parque Imperial em Campos estão sofrendo, pela incapacidade dos gestores resolver o problema da rede coletara de esgoto das residências no bairro.

Os governos que se sucederam gastaram milhões, durante anos de intervenção no bairro, mas, muitos problemas básicos permanecem. O pior é que além os transtornos, a concessionária ainda quer colocar o problema na conta do munícipe. É conhecido problema do baixo nível do solo no bairro, sempre, porém, como sempre o dinheiro dos royalties é pessimamente empregado e os serviços públicos refletem esta realidade.

Leia você mesmo o desabafo de Francisco, porque, qualquer um sabe muito bem, o transtorno que causa às nossas vidas os problemas com esgoto. Tire você mesmo as suas conclusões. A minha reafirma o entendimento de que os royalties trouxeram poucas coisas boas, e muita merda (desculpe a expressão) que atinge diretamente o cidadão.

Qualquer hora desta, cansados desta penúria, os cidadãos, começarão a pensar, onde deposita o esgoto não coletado pela rede. Como o blog sempre procede, o espaço está facultado para explicações e soluções dos gerentes da concessionária e dos gestores públicos:

“Professor, gostaria de usar seu espaço para fazer uma denúncia. Nós moradores do parque Imperial estamos sofrendo um transtorno enorme com a empresa Aguas do Paraíba. Há tempo estamos percebendo que há um sério problema com a rede de esgoto do bairro, pois em várias residências o esgoto não flui de maneira satisfatória para a rede na rua, o que nos leva a crer que existe um grande problema que eles não fazem questão de resolver.

Há vários meses vários caminhões estão fazendo o esgotamento nas redes das casas a partir de suas calçadas isso já vem ocorrendo há muito tempo e a explicação que alguns funcionários das terceirizadas nos dão é que algumas bombas de recalque da rede estão com defeito. Aí fica a pergunta como cobrar por um serviço que não existe ou que não funcione satisfatoriamente?

Se alguém pensou que não poderia piorar, pelo menos para mim piorou, não sei se já aconteceu com algum morador o que vou lhe relatar: antes do carnaval cheguei a pensar que minha rede de esgoto estivesse entupida, pois o esgoto estava voltando para as caixas e transbordando em meu quintal, conversando com alguns vizinhos e profissionais da área, eu pude constatar que o problema era na rede de esgoto na calçada. Abri a tampa da saída de esgoto na calçada e realmente ela estava cheia, ou seja, não conseguia seguir seu caminho para rede.

Liguei para o 115 (empresa concessionária pública sem um numero de SAC gratuito) e reclamei que o esgoto a partir da calçada estava com passagem obstruída. Mandaram um caminhão de limpa fossa (não sei por que ainda estava com logotipo do EMAHB) eles falaram que não poderiam fazer nada, pois uma rede estava com a bomba danificada, ou seja, sem poder de sucção, nada da rede iria pra frente. Neste tempo receberam um telefonema e disseram que tinham outra emergência para atender, aí me perguntei: será que minha casa inundada de esgoto por um problema causado pela Aguas do Paraíba não era uma emergência?

Fui para praia e ao voltar novamente paguei outro telefonema para a empresa ISO não sei o que, pra reclamar do problema de sua rede, mandaram outro caminhão. Estava em casa eu e o pedreiro que estava fazendo um serviço em minha residência e constatamos que os operários da terceirizada colocaram uma mangueira em direção da rua e sugou todo excesso da rede, ou seja, um paliativo, pois o problema continua em todo bairro.

Professor sem querer ser exagerado é uma média de 10 caminhões de cores e tamanhos diferentes fazendo o esgotamento das calçadas direcionadas para a rede desta empresa, isto há muito tempo. O que está havendo no Imperial? Com a palavra a PMCG, pois é ela quem deu e continua dando a concessão.

Para piorar cobraram a limpeza do ramal por R$ 140,00 e colocaram em minha conta. Quer dizer vão tirar de meu bolso para pagar a limpeza do ramal que está com problema da Águas do Paraíba, na minha próxima conta de pagamento no próximo dia 3 de abril.

Educadamente fui hoje nesta empresa (28-03-2013) e a moça que me atendeu ouviu meus argumentos de que o defeito era na rede de sua empresa não na minha casa, como vários moradores do bairro. Foi lá falou com sua chefia e disse que tenho que pagar e se não pagar com certeza vão cortar.

Sentimento de derrota, mas na segunda-feira, eu vou procurar o Procon e a associação do bairro para ver se esta cobrança veio só para mim.

Espero que algum diretor desta empresa ou alguns de seus colaboradores possam se informar do absurdo que esta ocorrendo no Parque Imperial, pois vou cobrar os meus direitos a quem couber.

Obrigado professor Roberto.”

3 comentários:

Anônimo disse...

FICA MAIS BARATO PARA A COMPANHIA "ÁGUAS DO PARAÍBA", INVESTIR NOS POLÍTICOS DO QUE NO SEU CONSUMIDOR.
BASTA VER O ÚLTIMO AUMENTO CONCEDIDO PELA PREFEITURA, MUITO ACIMA DA INFLAÇÃO E SEM EXIGIR NADA EM TROCA. (PARA O CONSUMIDOR....CLARO)!!!

Anônimo disse...

EM TEMPOS DE PÁSCOA,, ESSA EMPRESA NOS FAZ LEMBRAR A ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO (invertida):"É RECEBENDO QUE SE DÁ"....
COM A PALAVRA NOSSOS ISENTOS E AUSTEROS VEREADORES.....

Adelfran Lacerda disse...

Caro Professor e Amigo Roberto Moraes
extensivo ao Jornalista Fernando Leite,
Boa Tarde !
Com relação a postagem feita em seu blog, em nome do Sr. Francisco de Assis dos Santos Cruz, cumpre-nos a obrigação e a responsabilidade de esclarecer:
01 - Nem sempre aquilo que acreditamos ser, corresponde, exatamente, à realidade.
02 - Em 07 de fevereiro do corrente, recebemos a solicitação do cliente para desobstrução de rede coletora de esgoto em frente ao seu imóvel, no Parque Imperial.
03 - A solicitação foi atendida, em menos de 48 horas, no dia 09 de fevereiro do corrente. O serviço foi realizado gratuitamente pela Concessionária Águas do Paraíba.
04 - No dia 25 de fevereiro recebemos outra solicitação do mesmo cliente. E, novamente, agora em menos 24 horas, o serviço também foi executado. Só que a obstrução, comprovadamente, era no "ramal da residência do cliente", ou seja em sua tubulação, de sua propriedade, que, embora, na calçada, saía de sua casa para conectar-se com a "rede coletora", esta sim de responsabilidade da concessionária.
05 - A execução desse tipo de desobstrução, em ramal do imóvel - e não na rede coletora da concessionária - é legalmente prevista e justificadamente cobrada, Diante da recusa do cliente em pagá-la, foi sugerido que procurasse Procon, como o fez.
06 - Confirmando-se, novamente, a natureza do serviço, particular, em "ramal do imóvel do cliente", a concessionária sim, por "liberalidade", resolveu conceder gratuidade ao serviço, extinguindo a cobrança..
07 - Caso persista alguma dúvida, solicitamos ao Cliente e/ou ao Amigo, que compareça à Central de Atendimento de Águas do Paraíba (Avenida José Alves de Azevedo, 233, centro, nesta cidade, ao lado da antiga Rodoviária), ou entre em contato através do telefone Ligue-Água (o número é 115), ou através do site aguasdoparaiba.com.br, ou, ainda, através do celular 22 9234 4935, inclusive à cobrar, para os esclarecimentos, porventura, pendentes.
08 - Teremos a máxima satisfação de recebê-lo, com a cortesia de sempre, e , com o mesmo "espírito de liberalidade ", como merecem todos os nossos clientes, especialmente, os bons corretos, como é o caso d Sr. Francisco de Assis dos Santos Cruz.

Atentamente,
Adelfran Lacerda
Assessor de Comunicação