domingo, outubro 20, 2013

Ainda aprofundando o debate sobre o desafio do pré-sal

É sabido que o debate é acalorado e com razões. Bom que os argumentos para qualquer lado se municiem de informações, que mesmo conhecidas, ficam melhor explicitadas em infográficos bem feitos. Abaixo um deles publicado na edição da última sexta no Valor.

É oportuno também, recordar que os recortes e a forma de apresentação das informações também não são neutras. De qualquer forma, eu qualifico que as informações do infográfico abaixo traz as principais informações que cercam o tema que envolve o leilão da ANP previsto para amanhã no Rio de Janeiro.

Por ele também é possível identificar a importância de tudo isto para o Brasil, mas de forma muito especial para o Estado do Rio de Janeiro e sua porção centro-norte, para o bem e para o mal, para eventuais bônus e ônus.

Para ver a imagem em tamanho maior clique sobre ela e veja a evolução da produção de petróleo no Brasil de 1985 até a previsão de 2022, a evolução das reservas. Nossa posição no mundo entre as principais descobertas das reservas, as reservas já provadas e a produção por país. Os gráficos reforçam a importância do momento atual, em que pese os esforços para descontextualizá-las e/ou desvalorizá-las:





2 comentários:

Anônimo disse...

Agora que o PT supostamente derrubou o entreguismo tucano do nosso petróleo, explique essa:

"Pior é que a ANP e o governo enganam a nação quando dizem que a União ficará com, no mínimo, 75% do petróleo. Ora, o produtor fica com 40% do petróleo para remunerar seu custo de produção (esse custo é cerca de US$ 40 por barril); o contrato prevê que os royalties, de 15%, serão também ressarcidos ao produtor. Sobram 45% para a partilha. Se o vencedor oferecer 60%, a União ficará com 60% de 45%, ou seja, 27% do petróleo produzido. E o consórcio, este sim, ficará com 73% do petróleo."

Quem sustenta isso é Fernando Siqueira, vice-presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobrás.

Unknown disse...

Baixar o Documentário - O Desafio do Pré-Sal - Mostra o quanto nós brasileiros somos capazes em nossa organização e em nossos desafios - http://mcaf.ee/4z9lc