terça-feira, novembro 18, 2008

Choveu 140 mm nesta segunda-feira

A medição foi feita aqui no site da Estação Metereológica da Uned Guarus, do Cefet Campos. É um índice extremamente alto. Veja abaixo o índice registrado às 23:55 desta segunda, 17 de novembro de 2008:
PS.: Para ver a imagem em tamanho maior clique sobre ela.

6 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia professor,choveu muito e agora cedo qdo estava vindo para o trabalho me deparei c uma situação q não acreditei:a avenida XV de Novembro chegando no HFM totalmente alagada onde pedestres não conseguiam caminhar pois tinham q desviar dos veículos e dos banhos q podiam levar...Um descaso desse governo para c a população.

Anônimo disse...

Bom dia professor!
A minha postagem é apenas para protestar com o comentário anterior.
Na verdade todos os governos municipais incluindo esse são os responsáveis por essa situação de calamidade pública.
Por quê?
Porque alguns deles, ficaram mais preocupados em tirar dinheiro dos royalties e engordar suas contas de poupança do que realizar obras emergenciais para benefício da população.
Quanto aos anteriores ao benefício dos royalties, não puderam e não quiseram fazer nada, porque viviam um outro momento político, o do "coronelismo", e onde um prefeito de um partido X não conseguia obter apoio de um governador Y, ou de um presidente Z.
O que faltou nesse tempo todo, foi vontade política de realizar obras emergenciais para escoar as águas fluviais da cidade.
Campos é uma cidade velha, e como tal, não viu até hoje, um prefeito que resolvesse criar obras de saneamento público, dentro do que vocês chamam de "pedra".
Olhem bem para alguns pontos da cidade e vejam que elas já apresentam problemas de escoamento há muito tempo, mas não digo de dois ou três anos, mas de trinta ou quarenta anos para mais. Como por exemplo a Rua Oliveira Botelho, atrás do Quartel do 8º BPM; trechos da rua dos Goitacazes; Aquidaban; e esse então onde está a descida da ponte Rosinha, é um acinte um veículo de comunicação que o problema é da governadora, quando uma pessoa mais inteligente percebe que o local é um aclive, como já postei aqui há muito tempo atrás.
Falta ali naquele local, a abertura de um escoadouro dessa água para o Canal Campos-Macaé. Fato visível, e como diria Sherlock Holmes, "elementar meus caros...". "É o óbvio ululante", como diria Nelson Rodrigues.
O fato e a solução estão à disposição de quem deseja ver, mas é uma pena que em Campos há muito mais deficientes visuais do que possa imaginar o Instituto São José Operário e a nossa vã filosofia.
Vamos trabalhar sim, para que o próximo governo municipal tenha tempo de realizar inúmeras obras emergenciais e prioritárias para o município.
Vamos utilizar esse espaço para debater questões relevantes para o município e não ficar de disse-me-disse e fuxicos como fazem as fofoqueiras e as viúvas de plantão.
Sem mais...
Um anônimo inconformado com a falta de visão política do campista...

Rodolfo Lins disse...

Bom dia professor, como pai de aluna de formação superior no Cefet ( Eng. de controle e automação), como fotógrafo e jornalista, estou que gabaritado para incentivar e defender as questões tecnológicas e científicas. Mas se esses dados técnicos não forem utilizados na prática, para solucionar de fatos os problemas da população, de nada adiantará aparatos científicos para se medir "índice pluviométrico", por exemplo. Até quando vamos formar profissionais com excelente qualidade, como o Cefet e demais faculdades, e vê-los sofrer numa simples chuva que cai sobre nossa cidade? Não seria necessário também um governante com tal formação técnica, ou mesmo ética? Parabéns pelo blog, acompanho diariamente! Abraços, Rodolfo Lins - fotógrafo/jornalista > http://rodolfolins.blogspot.com/

Anônimo disse...

Professor Roberto,
Tomo a liberdade de usar esse espaço para apresentar minha crítica a situação caótica em que se encontra o nosso trânsito e as questões ligadas a chuvas. Não é concebível se ver tanto dinheiro que Campos recebe e, o "PROBLEMÃO" continua . Mesmo que joguemos toda esperança na futura Prefeita , ela não terá varinha de condão e de uma hora para outra deve resolver tudo.
O que mais revolta as pessoas de bem é saber que o dinheiro existiu, existe e é canalizado para interesses pessoais. Esse Governo que sai leva em sua bagagem uma boa porção de culpabilidade sem redenção.

Paulo Lopes disse...

Professor, realmente ou infelizmente (pq vivemos numa planície) Campos não está preparado para esse volume de chuva, mas dentre as poucas coisas positivas do atual governo me parece o Murilo Diegues, vejo sempre a turma dele trabalhando (pode até ser que eu esteja enganado).

Marcos Valerio disse...

Concordo com o PVitor, quanto ao fato de estarmos numa planície, sou topógrafo e conheço bastante sobre isso, no entanto existem recursos eletro-mecanicos (elevatórias)para amenizar o problema de falta de declividade, e ainda quando digo amenizar me refiro as enchentes nos canais de drenagem, e elevação do lençol freático que também maximizam o problema gerado por precipitações de grande volume em curto espaço de tempo.
Abç!