sexta-feira, novembro 28, 2008

A capivara e a tartaruga também vítimas da poluição

Encontradas no litoral de Sossego:
Fotos Ricardo Terra, Wellington Peninha e Fabiano Sepé.

7 comentários:

Anônimo disse...

MALDITOS ASSASSINOS DA VIDA !
TEMOS QUE FAZER ALGUMA COISA ONTRA ESSAS EMPRESAS.
ACABAR COM ESSA E OUTRAS FABRICAS QUE PODEM CAUSAR A MORTE !
EU CHORO DE TRISTEZA...

MEU DEUS, NO AJUDE !
POR FAVOR.

Anônimo disse...

Roberto,

Sei da situação dos nossos irmãos de Santa Catarina, que passam por momentos dificeis.
O brasil inteiro está ajudando , graças a Deus !
Entretanto, faça o possível para que o acidente ecológico,fato que aconteceu nos nossos rios, seja divulgado para todo o planeta.
Sei que o professor tem acesso a algumas autoridades do brasil e do mundo.
Mesmo que nada possam fazer agora, mas que pelo menos o mundo saiba e quem sabe, evite um outro ASSASSINATO EM MASSA !

j.e.

Anônimo disse...

Deu vontade de chorar quando vi a capivara e a tartaruga. Meu deus!

MINHA OPNIÃO disse...

SE FOSSE EM UM PAÍS SÉRIO, ESSA EMPRESA NÃO SERIA APENAS MULTADA, MAS TAMBÉM TERIA SUAS PORTAS FECHADAS, ALÉM DE SER OBRIGADA A REPARAR OS DANOS COMETIDOS.

MAS ESTAMOS NO BRASIL, TERRA DA PROPINA, E DO POVO DE MEMÓRIA CURTA.

Anônimo disse...

prof Roberto,

Com certeza essa chuva constante e forte no estado do Rio de Janeiro ocasionou outros desastres quimicos em fabricas de cidades que não devem(NUNCA ESTIVERAM) estar devidamente preparadas com relação a segurança de produtos QUÍMICOS/TOXICOS.
Basta parar e pensar um pouco.
É bastante preocupante o fato, pois se capivaras e tartarugas grandes estão morrendo, junto com toneladas de peixes e infinitos micro organismos a água está altamente contaminada.
Será que as autoridades tem ferramentas para detetar esses produtos quimicos e VENENOSOS ?!

hunf !

P.S. Temos que discutir primeiro o direito a VIDA DO MEIO AMBIENTE...
caso contrário outros assuntos não procedem !

Anônimo disse...

Professo, vc permite postar mais essa no "DicasRurísticas& Informações"?

Elza Cruz

Prof. Isaac Esqueff disse...

Prof. Roberto Moraes e amigos do blog:

É inaceitável compactuar com desastres anunciados como este!

Já não é a primeira vez que somos expectadores de situações semelhantes e que apesar dos danos já sabidos à cadeia ecológica, não há, até o momento uma política municipal (e não estou falando somente de nosso município), digamos, descentralizada, para prevenir o impacto de tais acontecimentos.

Diversas indústrias semelhantes poderão repetir tais acontecimentos talvez, em escalas cada vez mais crescentes de destruição, tornando a sustentação da vida no Paraíba do Sul impraticável, o que gerará desenfreada e irremediáveis consequências ecológicas e econômicas à região.

Talvez o poder público não tenha tanta "vontade" de exercer digamos, fiscalização de tais indústrias, devido ao fato de nossa região e adjascências não viverem diretamente da extração de recursos totalmente oriundos do Paraíba do Sul.

Seria necessário o comprometimento de todos os municípios banhados pelo referido rio e seus afluentes para que com sinergia de trabalho, pudessem atuar de forma fiscalizadora e preventiva para que tais situações não fossem tão corriqueiras e reincidentes.

Com relação aos impactos ecológicos, este pode ter sido o maior acidente ecológico a qual o Rio Paraíba do Sul tenha passado até o momento.

Uma vergonha regada pela falta de compromisso daqueles que deveriam zelar por aqueles que dependem das intervenções humanas para garantia da vida.

Já passou da hora de encarar os crimes contra a natureza como crimes contra a humanidade.

Abraços a todos.