quarta-feira, agosto 28, 2013

Porto em Maricá

No dia 6 de fevereiro do ano passado o blog comentou aqui sobre este projeto. Os responsáveis pelo projeto a empresa DTA Engenharia em projeto com conclusão em 2015/2016. O projeto do terminal pela proximidade com Itaboraí e os limites entre a Bacia de Campos e de Santos tem como principal objetivo apoio às atividades de exploração do pré-sal no litoral fluminense.

O EIA/Rima ainda está sendo concluído, mas o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústrias e Serviços já antecipou ontem, na 11ª Brazil Energy and Power, organizado pela Câmara Americana de Comércio (Amcham Rio) que as licenças ambientais devem ser concedidas até dezembro.

Também em Maricá, há cerca de três anos, um projeto de um amplo resort espanhol foi sustado por decisão da Câmara Municipal.

O projeto do porto prevê investimentos de R$ 4,7 bilhões, sendo R$ 1,2 bi para a infraestrutura portuária (marítima e terrestre) e R$ 3,5 bi em investimentos de outras empresas na retroárea.

O terreno na bela Praia de Ponta Negra para o empreendimento tem 5,4 milhões de m², sendo que cerca da metade seria destinada ao porto e a um estaleiro de reparo de embarcações. O projeto prevê terminais de graneis líquidos e de contêineres.

Sobre o assunto de projeto de portos no estado do Rio de Janeiro acesse aqui à postagem do blog do dia 10 de maio, também em 2012, com o título: "Rio de Janeiro: estado-porto".

Um comentário:

Victor de Alameida e Silva disse...

Acho que esse porto não vai sair do papel, o Comperj que seria o grande gerador de granéis líquidos vai operar de forma complementar a Reduc e provavelmente vai usar o sistema de escoamento da Reduc pela Baía de Guanabara.