quarta-feira, novembro 19, 2014

Inacreditável! Como Campos gastou R$ 16,1 bilhões em uma década?

E chegou o dia. Os gastos crescentes e difíceis de serem enxergados chegou a um ponto onde era difícil de se imaginar: o de empenhar com bancos o dinheiro futuro, ainda a receber.

Observem o susto que tivemos no final de 2012, início de 2013 com a quase alteração dos critérios de rateio na distribuição dos royalties do petróleo, que já alertava contra a gastança e, especialmente o mau uso e a finitude da receita dos royalties, antes mesmo do fim das reservas do bem mineral finito que é o petróleo.

Parece não ter sido suficiente o susto, só suspenso com um providencial e uma bem sustentada defesa jurídica feita à ocasião, pelo então procurador do estado e atual ministro do STF, Luiz Barroso.

É inacreditável que se tenha gasto em uma década R$ 16,1 bilhões e cheguemos ao final de 2014 necessitando empenhar receitas futuras dos royalties.

É inacreditável.

Vejam abaixo a tabela da evolução orçamentária da última década entre 2005 e 2014 que fiz questão de organizar para que nossos leitores e colaboradores possam assim rever e compreender o quadro atual:













É difícil imaginar como foi possível chegar a essa situação sem que nada de especial estivesse sido feito em nosso município.

Desde o ano de 2001, este blogueiro alerta para a questão. Inicialmente elaborando o documento "Radiografando o Orçamento de Campos- Raio X" e participando dos debates sobre a elaboração orçamentária na Câmara Municipal.

Infelizmente neste período os exemplos de mau uso foram vários e conhecidos. A seguir o blogueiro passou a se ater a notas aqui no blog sobre as propostas orçamentárias.

Uma dessas notas foi publicada em dezembro de 2010: aqui, o blog, mais um vez fez uma compilação destes dados, comparando o orçamento total, às receitas dos royalties do petróleo, chamando a atenção para as graves distorções. Em março do ano passado diante da crise fizemos aqui outra avaliação sobre o problema, mas parece que a questão foi completamente desconsiderada.

Infelizmente, mesmo que algumas mudanças tenham ocorrido, parece que na essência os problemas dos gastos permaneceram e o susto com a possível finalização das receitas não foram suficientes, para mudanças de postura, revisão dos preços dos milionários contratos de pessoal, serviços e obras.

É pueril se alegar problemas na economia internacional ou nacional para a situação local, porque desde os debates em 2001, a não ser que estivessem à época dormindo, já se falava que esta receita era variável ao preço do petróleo no mercado internacional e à variação do dólar.

Enfim, mais que inacreditável, é lamentável. Espera-se que a população campista tenha noção desta realidade para além das reclamações da falta de dinheiro que deixa de irrigar empreiteiras e comércio.

Repito: inacreditável!

Não se tratam de R$ 16 milhões e sim, R$ 16,1 bilhões, numa década e ainda assim precisamos empenhar receitas futuras?

Com a palavra, os vereadores que têm o papel de fiscalizar, o Ministério Público, enfim, à sociedade campista!

16 comentários:

Anônimo disse...

Algo tem que ser feito! Imediatamente para parar esse ralo sem fundo.

Isso não pode ficar por isso mesmo!

Os números deste post mostram o absurdo, os desmandos a que os campistas estão se sujeitando.

Basta, basta bastaaaaa!!!!!

Isso é revoltante!

Anônimo disse...

Gente, que cidade é essa?Que acontece esses absurdos todos,e o povo não se une para dar um basta nisso,já passou da hora dos campistas tomarem atitudes,ao invés de ficar só no blá, blá,ninguém está acima da lei,os campistas precisam tomar coragem e fazer valer seus direitos.Se denúncias aqui não surtem efeitos,denunciem para a Globo,Fantástico,o que não pode é continuarem tirando o chapéu para esses desmandos.

Anônimo disse...

Vergonhoso, imoral, anti-ético, essa atitude da prefeita rosinha. E pior, com o aval dos vereadores de sua base de sustentação, os chamados paus-mandados.

Mais uma vez, rosinha seguindo a cartilha do marido garotinho, empenha, com bancos, o futuro pagamento das indenizações dos royaltes do petróleo, porque, teria havido,gastança desenfreada, e consequentemente teria havido, desvio do dinheiro público( roubalheira), na prefeitura de Campos

Enfim, quem irá pagar essa conta bilionária, esse gigantesco rombo, logicamente não será o atual governo rosinha. e

Essa dívida recairá no colo do próximo prefeito(a), que ficará pelo menos 04(anos) sem poder fazer nada, pois nesse período pagará somente dívidas herdadas de rosinha.

É caros leitores, as administrações populistas no Brasil, estão abarrotadas de escândalos (roubos do dinheiro público) e enriquecimento ilícito, de pessoas ligadas a esses governos.
E, enquanto isso, a maioria da população, na miséria, em razão de termos 50 milhões brasileiros, dependentes, do Bolsa família.

Outra aberração, outra atitude anti-democrática e ditatorial, da prefeita,rosinha, seria com relação, a negativa,a um pedido(requerimento) do vereador Rafael Diniz,que solicitava informações, sobre a relação de nomes de funcionários, concursados, contratados e terceirizados, que trabalham na prefeitura. A prefeita rosinha,indeferiu o requerimento.
Ato continuo o vereador entrou na justiça, com uma ação de agravo de instrumento, pleiteando, que a prefeita rosinha, atenda o seu pedido.

Porém, mais uma vez, rosinha, através de sua legião de advogados, entrou com uma liminar, pleiteando, que ela, rosinha, não seja obrigada pela justiça, a atender a demanda(pedido), do vereador, Rafael Diniz.

Será, que essa democracia brasileira, tá caminhando para uma ditadura, ou, já estamos diante dela ?

Anônimo disse...

SERÁ QUANTO GASTOU O GOVERNO FEDERAL?

Anônimo disse...

E vc anônimo das 2:09 PM
O que fez ou fará?
Nós fazemos a nossa parte tornando Público as denúncias, cabe os órgãos competentes apurarem e punir ao rigor da lei os culpados.
José Roberto.

Anônimo disse...

O motivo de ninguém fazer algo contra é o tal "clientelismo transclassista" expressão se não me engano cunhada por um comentarista deste blog.

Todos temos em alguma medida certo interesse neste butim. Seja um sub-contrato; um emprego indireto; um "favor" prestado por alguem do governo; uma ajudinha prometida e ainda concretizada ou mesmo ligação direta e visceral com a farra dos royalties. O clientelismo atinge todas as classes.

O grupo que administra o município não é uma aberração. Foi eleito. E não venham me dizer que foram eleitos "pelos pobres que não sabem votar". Não são poucos os carrões que ostentaram adesivos de campanha nem poucas mansões com placas dos governantes. Não são poucos os que os defendem nas redes sociais ou na mídia. Muita gente com recursos votou e apoiou este grupo. Ricos e pobres. Portanto são frutos das nossas escolhas.

De uma certa maneira a corrupção é consentida pela população. Segundo esta lógica, o que é público não nos pertence. Não responda, porque provavelmente você vai mentir: você prefere um pai corrupto e provedor ou um assalariado sem perspectivas?

Todos fazemos escolhas e elas foram feitas. O jogo foi jogado e o resultado do senso comum achar que a política é O problema está aí.

Anônimo disse...

O absurdo maior nesse episódio é que a dinheirama toda (bilhões de reais) não bastou. E ainda vão lançar mão das receitas futuras para cobrir o rombo causado e ainda utilizar o máximo possivel do que sobrar.
E a Câmara de Vereadores dando o seu aval.
Resta saber: estes políticos foram eleitos para utilizar receitas futuras? Não teriam por obrigação observar os orçamentos aprovados? Pode isso Tribunal de Contas? Pode isso MP?

Anônimo disse...

Nós estamos muito bem representados e não estou sendo irônico. Se essa gente está no poder é porque a populacao assim o quis. Os políticos que governam nosso município, nosso estado e nosso país são um retrato bastante fiel do brasileiro médio. E, na média, somos bastante medíocres mesmo. O que Renan Calheiros, Garotinho, Lula, Aécio, Dirceu, Cabral, Collor, Pezão, Maluf, Bolsonaro e outros tem de diferentes de nós? Em outras circunstâncias poderiam ser nossos vizinhos que encontramos domingo de manhã lavando o carro.
No geral ainda somos uma nação bastante medíocre e corrupta. Por isso não há bilhão suficiente para para consertar as mazelas desse país. E quando confrontada, essa mediocridade, ao invés te ter a grandeza de assumir a responsabilidade pelos erros cometidos, coloca a culpa da roubalheira e da incompetência nos governos anteriores, na oposição. É sempre assim. Mas as virtudes eles monopolizam. Por isso sempre temos garantida uma escória para nos representar, do jeito que nós queremos. Ano passado o gigante teve pesadelo, acordou assustado mas logo tomou um Rivotril.

Anônimo disse...

caro roberto, se vc tem alguma denuncia concistente venha a público e faça mostrando os documentos será melhor do que ficar aqui de blá blá blá! sinceramente eu penso q esta administração tem vários erros, porém os acertos precisam ser mostrados também!!

Anônimo disse...

Caro blogueiro, já percebeu, que vc tem muita coisa em comum com as organizações Globo. E, que essa fato seria um paradoxo, uma contradição. Pelo simples fato de vc, ser um ferrenho crítico da parcialidade da Globo, para com seus interesses.

Entretanto, vc, em quase todas postagens desse blog, se assemelha em muito, as organizações globo. Simplesmente porque, vc é extremamente parcial, tendencioso, na defesa de maus exemplos cometidos por seu partido.
Afinal de contas, por favor, qual sua opinião, qual.seu posicionamento com relação, o impecheament do ex-presidente Fernando Collor de Melo, na década de 90 ?
Vc acha, que foi feito justiça, ou, injustiça com Color de Melo, em razão desse impecheament ?

Anônimo disse...

Realmente, a quantidade de carros importados e caros atualmente circulando pelas ruas de Campos é grande.
BMWs e Mercedes se tornaram figurinhas fáceis.

Anônimo disse...

Os recursos dos royalties são mais ou menos como os recursos da natureza: sabemos que são finitos e que devemos utiliza-los de maneira consciente, racional de modo a preservar o usofruto das gerações futuras.

Só que não!

Ninguém quer abrir mão do seu conforto para preservar a natureza. O imediatismo é o mote.

Da mesma maneira nenhum governante quer abrir mão do poder conferido por este dinheiro. Vão sugá-lo até que se interrompa o fluxo e talvez justamente pela possibilidade de interrupção é que vão sugá-lo ao máximo.

Os royalties são a segunda maldição da Fera de Macabú só que com o sinal trocado. Amargaremos mais 100 anos de atraso, só que com bonança financeira...

Hunter disse...

O governo de Campos faz a mesma coisa que o governo federal tão defendido pelo blogueiro. Gastam mais do que recebem e usam a criatividade para pagar.

Afinal, os Petistas que chamam os programas sociais do Garotinho de "cheque enganação" são os mesmos que ficam nas redes sociais dizendo que o bolsa familia é um excelente programa. A lógica de vocês é zero, mas como pedir lógica de esquerdistas, não é verdade?

Parabéns, governo PT fazendo escola em Campos! Contabilidade criativa rules!

Roberto Moraes disse...

Já era sabido a defesa que se tenta fazer da atual situação da gestão do município.

Agora comparar com o governo federal é um pouco demais.

Verdade que o governo federal também tem muitos problemas.

Porém a diferenças inúmeras. Primeiro que a renda percapita média do país é imensamente menor que a de Campos com os royalties que fazia que tivéssemos a 20 anos um orçamento de R$ 37 milhões e agora um orçamento de mais de R$ 2,5 bilhões.

O orçamento federal não cresceu nesta mesma proporção. Nem perto. Ainda assim, os resultados na melhoria da qualidade de vida é imensamente melhor na média brasileira que na média campista com tantos bilhões.

Apenas nos últimos seis anos foram R$ 12 bilhões.

Na área de educação proporcionalmente é melhor a média nacional no Ideb que a local.

Mais gente nas universidades. Mais campus das universidades e nos institutos federais, enquanto no município nada há de novo na educação.

Compreensível que se faça a defesa do governo, mas, há necessidade de muito mais do que a falta de lógica.

Os campistas precisam como os brasileiros sim de programas sociais, mas, com tanto dinheiro os resultados na educação, na saúde, nos transportes públicos, na reforma urbana já era para ter oferecido resultados diferentes do que a necessidade de empenhar recursos futuros dos royalties.

Anônimo disse...

ROBERTO, CADE OS "CABRUNCOS LIVRES"???? CAMPOS A INTREPIDA FORMOSA CAMPOS...QUE VERGONHA... SAUDE, EDUCAÇÃO, TRANSPORTE PÚBLICO, ETC.. SEM PERSPECTIVAS DE SOLUÇÕES. CADE "OS CABRUNCOS LIVRES"???

evandro gomes disse...

Professor, bom dia e parabéns pelo post. Entendo como embasado para informar com seriedade. Sugestão; acabar com o anonimato no blog.