domingo, setembro 17, 2017

Campos em 1951

Este vídeo está circulando nas redes sociais. É um institucional da cidade de Campos feito em 1951. Não sei exatamente a quem dar os créditos desta pesquisa que o localizou.

Parece se tratar de um esforço do projeto chamado de "Enciclopédia Campista", do qual o blog não tem mais detalhes. O vídeo me foi enviado pelos professores Hélio Gomes Filho e José Carlos Salomão que acrescentaram o título e a breve descrição que seguem abaixo.

Vale dizer que a Usina Santo Amaro comentada era a que os mais novos conheceram com a Usina Baixa Grande na Baixada Campista. Vale conferir. A narração reproduzia um modelo que ficou conhecido como do "Repórter Esso":

Campos dos Goytacazes - 1951
Amigos conseguimos, e ai vai mais um vídeo para a Enciclopédia e para todos os nossos amigos, este vídeo nos foi indicado por um amigo da página, Paulo Barreto, e olha que maravilha!

Podemos ver a "Garre Leopoldina railway", a "Usina de Santo Amaro", o "Centro da Cidade", os carros de bois, "O colégio Saldanha da Gama", as pontes de ferro que ligam "Campos ao distrito de Guarulhos" como era chamado e muito mais!

video

PS.: Atualizado às 20:12 para repassar informações obtidas em comentários de colaboradores no perfil do Facebook. A produção do filme é da antiga Agência Nacional e faz parte do acervo do Arquivo Nacional.

6 comentários:

Marcos Vaz disse...

Fantásticas imagens sobre uma Campos que tinha a prosperidade na indústria e na agricultura em tempo de fartura de mão de obra. abraço Marcos Vaz.

Unknown disse...

Crianças no corte de cana...

THEREZA CHRISTINA BARBOSA DA SILVA CRUZ disse...

Crianças no corte de cana...

Doralice Maria disse...

A Enciclopédia Campista é uma feliz iniciativa de um Campista que apesar de não mais residir aqui , traz felizmente para nós, registros de uma época de ouro da próspera Campos dos Goytacazes, bem como suas preciosidades arquitetônicas , abandonadas governo a governo!
Nome dele é Matheus Venancio H. Areas !

Roberto Moraes disse...

Obrigado pela informação.

Sobre a época, eu prefiro interpretar com um período de grande dinâmica econômica, porque o ouro, já na ocasião era desigualmente distribuído, tal qual se tem hoje com os royalties decorrentes do "ouro negro" do petróleo.

Gian Vascão disse...

Imagens espetaculares!!! Ótima produção, edição e narração do filme, se levarmos em conta a época...
Com relação a criança trabalhando no corte de cana até concordo q é uma imagem um POUCO chocante. Mas hoje muitas não se pode nem varre um quintal em nossa casa que dizem q é exploração infantil, e algumas das vezes não aprende o valor do trabalho suado e aprendem a prática de desobediência e violência por meio de rede sociais...