sexta-feira, julho 22, 2016

Shlumberger anuncia prejuízo de 2,16 bilhões e demissão de 16 mil funcionários no 1º semestre

A Schlumberger, enorme corporação especializada em prestação de serviços de engenharia em exploração de petróleo, anunciou ontem que registrou, no segundo trimestre deste ano, um prejuízo de US$ 2,16 bilhões.

E ainda há quem continue afirmando que a crise da fase de colapso do petróleo acontece exclusivamente no Brasil e na Petrobras. A Schlumberger demitiu só no primeiro semestre, um total de 16 mil funcionários, quase 20% de seu quantitativo de pessoal espalhado pelo mundo.

E para não fugir à regra como fazem os oligopólios, a Schlumberger, aproveitando a fase de colapso do ciclo do petróleo, também comprou empresas menores que atuam na mesma área. Assim, em abril deste ano adquiriu a também americana Cameron, por US$ 14,8 bilhões de dólares.

Para que mesmo servem as crises? Os trabalhadores perdem os empregos. Os salários diminuem. A produtividade aumenta. As maiores empresas compram as menores e assim as corporações dominam o seu mercado, mantêm os seus lucros mesmo em parte da fase da crise (na outra aproveita para ajustar suas contabilidades fazendo as baixas). Lucros que serão colossais, quando a fase de expansão chegar em novo ciclo do petróleo.

Simples não?

8 comentários:

Anônimo disse...

Não, não é simples não!

Se não tivesse havido a roubalheira na Petrobras, ela não estaria na situação deprimente que está. No Brasil, para a a atual conjuntura econômica deve ser levada em consideração a atuação de um governo altamente corrupto, o do PT. O maior da história. o maior esquema de corrupção do mundo!!!

E se a Petrobras não tivesse sido usada com fins políticos, deixando de aumentar os preços dos combustíveis quando o petróleo importado estava caro (para facilitar a reeleição da Dilma), hoje os preços dos combustíveis poderiam estar baixos, bem mais baixos, acompanhando o preço do petróleo, reduzindo os custos em geral da economia brasileira, permitindo uma melhor evolução consistente da economia.

Roberto Moraes disse...

Uso político que bate em Chico bate em Francisco. Os desvios de antes - que devem ser punidos - não farão nem cócegas nos que estes ultraliberais vão entregar.

Roberto Moraes disse...

Uso político que bate em Chico bate em Francisco. Os desvios de antes - que devem ser punidos - não farão nem cócegas nos que estes ultraliberais vão entregar.

Marcio Maciel Andrade disse...

Imagine quando a Petrobras implantou 7 plataforma Gigante de uma vez

Anônimo disse...

Estes oligopólios são implacáveis mesmo!

Vejam que aqui mesmo no Brasil tivemos UTC, OAS, Andrade Gutierrez e Odebrecht num mega oligopólio para apenas extrair recursos das riquezas brasileiras através do roubo liderado por uma quadrilha que se instalou no Brasil de forma contundente a partir da redemocratização do país.

A Odebrecht chega a números astronômicos, tanto de funcionários quanto de sua dívida. E estes números cresceram absurdamente a partir de 2004, basta ver os números da própria empresa.

Lamentável!

Roberto Moraes disse...

O sujeito quando é entreguista ele defende os oligopólios (de verdade) das grandes cadeias globais e rejeita os esforços até do limitado capitalismo nacional.

Isto não quer dizer que não se deva procurar punir responsáveis pelos desvios ao contrário. Essas aí também roubaram em Minas com Aécio continuam os esquemas em São Paulo com Serra, Alckmin, etc. E por falar em oligopólios, lá tem ainda o trensalão com os verdadeiros esquemas de grandes oligopólios com Siemens, Alstom e GE.

http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/escandalo-do-metro-tucano-sai-do-armario/2016/07/24/

Entreguista só pode ser seletivo para escolher ficar só com a Veja e Globo.

Esta turma é mesmo fraquinha em argumentos.

Anônimo disse...

Sr. Roberto.

Qualquer que seja o texto, argumento, números, gráficos ou o que quer que seja, absolutamente NADA vai mudar seu discurso de que "alguém repete a Veja (André Petry petista?) ou a Globo é sua programação dita "progressista" ou neo-comuna.

O seu discurso me remete a um pedreiro analfabeto que desdenhava do arquiteto "só porque ele estudou nas faculdadi".

Pra quê estudos não é mesmo? Se o estudo lhe contrária basta botar na conta da Gorobo, parabéns!

Roberto Moraes disse...

Oh meu caro volta pare para a sua faculdade da Veja, Globo, Hayek, Reagan e Tatcher.

Acho que não entendeu. O blog é espaço crítico do sistema. Ele não existe para repetir as cantilenas da mídia comercial.

"Podemos até discutir o que seria um estado constitucionalmente forte, mas nunca a ideia de que o estado deve ser mínimo e o capital e o setor privado podem tudo e muito menos julgar que a eles dependem a "salvação" da sociedade como "ingenuamente" (optando por um adjetivo mais leve e de diálogo) pensam alguns."