sábado, abril 16, 2016

Motivos para a inversão de expectativas na votação da Câmara Federal

Há muitos motivos para a inversão de expectativas com relação à votação do impeachment na Câmara no domingo, que passou a ser mais otimista para aqueles que são contra o impeachment. Assim, juntando várias informações de diferentes fontes vamos analisar dois grandes principais motivos:

1) Além da decisão de vários deputados indecisos por assumirem a posição contra o impeachment - o que pode configurar uma tendência entre os demais indecisos (mesmo que nem tão majoritária) - há disputas locais regionais intensas que pesam contra a oposição com Temer e Cunha.

É fácil de entender. A maioria destes que não informa seu voto não é do PMDB. Este partido é muito forte em termos de disputas locais e regionais com candidatos já lançados para a disputa municipal este ano e estadual em 2018. Eles são de partidos médios e menores.

Assim, muitos deles enxergam o PMDB como ameça se tiverem o controle do país, da Câmara e Senado. Desta forma, eles querem ter espaços para se posicionarem e o acordo com os partidos que apoiam a Dilma, que hoje têm menos espaços nas políticas regionais a serem defendidos, fica mais fácil. O caso do vice-presidente da Câmara Waldir Maranhão é um exemplo.

2) Outro e segundo motivo e que pode ser ser uma espécie de "pá de cal" no desejo da oposição é o surgimento de um grupo de deputados, de partidos que já se posicionaram a favor do impeachment, descontentes com esta posição pela proximidade com Cunha e com a "pecha de golpista", que sabem que pega, nas disputas locais sempre renhidas.

Este grupo que estaria ganhando corpo estaria se sentindo, cada vez mais confortável, com a nova posição, de abstenção e de ausência na votação, inclusive por conta do crescimento dos votos daqueles que são contra o impeachment.

Há que se considerar que estes dois movimentos são muitos mais difíceis de serem rechaçados e enfrentados, até pelo pouco tempo, do que o convencimento por apoio em troca de espaços na administração e no governo que a oposição também estaria oferecendo.

Estes fatos novos surgidos a partir da tarde de sexta-feira vão tentar ser rebatidos pela oposição que já se considerava vitoriosa com os placares da mídia-partido.

De outro lado estes dois argumentos podem ser ainda mais absorvidos por outros deputados, não apenas o tido como indecisos, mas aqueles que antes estavam com a oposição.

Para finalizar, há ainda que reconhecer que o movimento em defesa da democracia, muito mais que a defesa do governo cresceu enormemente na sociedade, o que acaba carimbando na oposição a posição contrária passando a ser vista como não apenas golpista, mas anti-democrática.

Com este quadro, o sábado, já iniciado e o domingo, até à votação prometem ser de grande ansiedade para toda a nação. Além disso, o mundo inteiro acompanha a movimentação política no Brasil.

PS.: É ainda evidente que a mobilização popular nas ruas e praças dos movimentos sociais são sustentáculos e base para este novo movimento na Câmara dos Deputados.

2 comentários:

ESMERALDO CABREIRA disse...

O GOLPE JÁ ERA... os RATOS estão abandonando o CADÁVER PUTREFATO chamado EDUARDO CUNHA... Não tem a menor chance!! Não existe sinal mais ELOQUENTE do que ratazanas abandonando o navio em chamas!
NÃO VAI TER GOLPE! VAI TER LUTA! VEJAM PORQUE O GOVERNO DILMA JÁ VENCEU A LUTA! ACESSE O LINK ABAIXO! VALEU O POVÃO NAS RUAS!
https://limpinhoecheiroso.com/2016/04/15/calculo-simples-o-placar-do-impeachment-e-a-manipulacao-da-imprensa/
NÃO VAI TER GOLPE!
Esmeraldo Cabreira Mestre e Doutor UFRGS.

Giancarlo Silva Dias disse...

http://www.conversaafiada.com.br/politica/obama-esta-na-lava-jato