segunda-feira, abril 25, 2016

Nova fronteira de exploração offshore de petróleo no Brasil: Margem Equatorial

O Valor Online traz hoje uma extensa matéria sobre a "nova frente de exploração de petróleo no país" na margem equatorial. A reportagem que poder lida na íntegra aqui detalha a quantidade de blocos no litoral Norte, desde o Amapá, ao lado da Guiana Francesa até o Rio Grande do Norte, conforme mapa abaixo.

A matéria chama a atenção para os riscos ambientais de exploração offshore no litoral da Amazônia, mas também traz à luz, um dos pontos que venho insistindo sobre impactos econômicos da exploração de petróleo, hoje, concentrada na região Sudeste.

A ANP diz textualmente: "a 11ª rodada de licitações da ANP tinha como foco a margem equatorial com a intenção de descentralizar geograficamente a atividade petrolífera como forma de induzir a redução de desigualdades regionais e sociais".

Assim, se confirmam algumas questões importantes que se interagem, tanto a dimensão ambiental, quanto a desconcentração econômica e o desenvolvimento regional. Eles são temas obrigatórios e conexos a serem aprofundados, quando e estuda a questão do petróleo no Brasil.

Abaixo o mapa que a matéria apresenta sobre a "nova fronteira de exploração de petróleo" da Margem Equatorial:


Um comentário:

Amanda Rocha disse...

Excelente!