segunda-feira, abril 28, 2014

Avança acordo para tocar o Porto Central em Presidente Kennedy, ES

Será formalizada amanhã, em Vitória, ES, a sociedade "joint venture" (parceria) entre o Porto de Roterdã que será o gestor e operador do projeto, o governo do Espírito Santo, por meio de um de seus fundos e um grupo de investidores (Polimix), Fiab Participações e Nova K para a construção/implantação do Porto Central no município de Presidente Kennedy, no Litoral Sul do Espírito Santo.

As obras da primeira fase de implantação do complexo portuário serão iniciadas assim que o Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) emitir a licença prévia (LP), o que deverá ocorrer nos próximos 30 dias. Porto Central, mais um projeto no conceito de porto indústria (MIDAs). O Porto de Roterdã é o maior porto de contêineres da Europa.
Projeto do Porto Central em Presidente Kennedy, ES

O empreendimento no litoral capixaba ocupará área de 20 milhões de metros quadrados, 5 km de canal de acesso, um calado previsto de 25 metros de profundidade e demandará investimentos da ordem de R$ 5 bilhões. 

Pelo cronograma, a primeira fase de implantação do porto prevê a construção de berços para a movimentação de contêineres, para atendimento à indústria de petróleo e gás e a área para tancagem. A área de tancagem será utilizada pelas empresas para o armazenamento do óleo bruto que é extraído dos campos petrolíferos e depois transportado para as refinarias instaladas no Brasil e em outros países.

A primeira fase do projeto tem previsão de início de operação em 2017 com construção de 15 berços para a movimentação de cargas diversas. Mas, dependendo do tamanho das embarcações que atracarão no porto, nos próximos anos o complexo portuário poderá ter até 60 berços. O projeto do Porto Central tem implantação prevista para longo prazo, entre oito e dez anos.

A vantagem que este projeto no médio prazo pode levar sobre outros similares, especialmente no estado do Rio de Janeiro é a articulação que seus controladores têm sobre os operadores da navegação intercontinental e de movimentação de cargas nos portos.

Este blog, já tem comentado sobre isto, há uma evidente disputa entre os estados litorâneos da região sudeste pelo estabelecimento da hegemonia de centros de logística. Voltaremos ao assunto.

2 comentários:

julio cesar santana disse...

Esse sera um grande projeto que nosso litoral sul e cidades vizinha estão precisando para que os empresario do nosso sul do estado valorize mais sua mão de obra com um salario digino corresponde a sua função.

Aumyr Junior disse...

ATÉ QUANDO ?
FALA, REÚNEM-SE, PROMETEM , FALAM O QUE OS CONVÉM, JURA AMOR ETERNO, BAIXA O DECRETO DE DESAPROPRIAÇÃO "que em setembro fará 2 anos, sem qualquer definição, COMISSÕES e comissões, DEFINIR PREÇO A SER PAGO..., E OS DETENTORES DA SOLUÇÃO "ESTADO E MUNICÍPIO"; NA CONTRAMÃO; "SENTIDO OPOSTO", DA CELERIDADE PROCESSUAL DETERMINADA PELO CNJ nada fazem .... COLOCANDO EM PREJUÍZO NÓS OS PROPRIETÁRIOS PARTICULARES DE ÁREAS NO LOCAL E REGIÃO; IMPEDIDOS DE PROSSEGUIR EM SEUS NEGÓCIOS ...