segunda-feira, fevereiro 29, 2016

Fundo EIG Partners, controlador da Prumo e Porto do Açu, entra com ação nos EUA contra a Petrobras

O fundo financeiro americano EIG Partners que controla a Prumo Logística Global e o Porto do Açu decidiu registrar, na semana passada, em Washington, ação contra a Petrobras no valor de US$ 221 milhões (R$ 879 milhões), alegando prejuízos por conta de sua participação acionária na empresa Sete Brasil, que reunia contratos para a construção de 28 sondas para a estatal.

Além do fundo EIG Partners, a companhia Sete Brasil conta com diversos outros sócios, como os bancos Bradesco e Santander, BTG Pactual, outro fundo financeiro, o Luce Venture Lakeshore, além dos fundos previdenciários Petrus, Valia, Previ e Funcef que juntos investiram um total R$ 8,4 bilhões no empreendimento.

Os destinos da Sete Brasil estão sendo avaliados pelos sócios e pela Petrobras, por conta da redução das demandas por serviços de exploração de petróleo, em função dos baixos preços do barril e por conta das apurações da Operação Lava Jato.

Embora se tratem de empreendimentos diferentes, resta saber a repercussão desta decisão sobre os contratos que envolvem o Porto do Açu, onde a Petrobras usará a base portuária que a também americana Edison Chouest está construindo no terminal 2, além de outras parcerias relativas ao setor de óleo e gás no ERJ.

Um comentário:

Tiago Davi disse...

Depois dessa é a riscado a Petrobras deixa a Edison chouest,já está Rui pró lado desse porto assombrado vai fica mas estreito ainda ali é só promessa eu não vir nada a progredir ali.