sábado, julho 26, 2014

Grupo MPE com prejuízo de R$ 21 milhões e dívidas de R$ 90 milhões busca reestruturação

A empresa de engenharia MPE foi criada há 26 anos, por um grupo de engenheiros que saíram da americana GE para montar sua própria empresa.

Desde então, a MPE é presidida por Renato Abreu, oriundo da vizinha São Fidélis, que por aqui chegou a montar a indústria de sucos Bela Joana, na estada que liga sua cidade natal à Campos.

A MPE hoje possui uma carteira de projetos de R$ 4 bilhões. No ano passado a empresa teve 55% dos seus negócios ligados à Petrobras, de onde originou o "prejuízo consolidado de R$ 21,3 milhões".

Para fazer face a este prejuízo e renegociar dívidas de R$ 90 milhões com fornecedores, o grupo vendeu terras do braço agroindustrial do grupo.

Segundo estima o presidente do grupo, Renato Abreu cerca de R$ 200 milhões foi perdido com três projetos da Petrobras: a construção de módulos para as plataformas P-58 e P-62, que já foram entregues; a construção de unidade de recuperação de enxofre na Refinaria de Paulínia, SP (Replan); e a implantação de tubovias para o Comperj em Itaboraí, RJ.

Este último contrato, a MPE passou adiante o controle do mesmo, ficando com apenas 20%. Assim, o grupo passou a fazer um rearranjo em sua carteira de projetos com o objetivo de não participar com mais de 25% de nenhum projeto.

O grupo agora espera retornar às áreas de atuação original ligado à manutenção e ampliação de aeroporto, onde atua nas obras do Galeão, no Rio de Janeiro, para conclusão até as Olimpíadas do Rio. Participa também do consórcio para a construção da usina nuclear Angra 3 e pretende atuar em projetos de mobilidade urbana em parceria com a empresa da Malásia Scomi em ferrovia e monotrilhos.Mais detalhes sobre a atuação da MPE você pode ver aqui.
Fonte: Valor Online.

PS.: Atualizado às 18:08: Reformulado o título da nota  para incluir grupo MPE para não confundir com Ministério Público Estadual;

23 comentários:

Anônimo disse...

Eles ganham contrato com Petrobras preço baixo pra ganhar nos aditivos

Anônimo disse...

Porque uma empresa desse porte não paga seus funcionários em dia, e pior não da nenhuma satisfação para os mesmos, deixando várias famílias em situação difícil, e até mesmo o plano de saúde dos funcionários no momento está suspenso.
Para piorar basta dizer que a empresa MPE base Macaé-RJ, demitiu 400 funcionários faltando tres dias para seus vencimentos e não pagou nada, simplesmente disse que só paga na justiça. Aí eu pergunto, como fica as famílias desse funcionários? Acho que isso não é papel da uma empresa digna.
Fica aqui a minha indignação.

Moises Galdino disse...

Eu sou um dois tais que trabalhei na base macae, sai em setembro e até agora não recebi nada, o sindicato cobra todo mês e não está ligando pra nada, creio que ela vai pagar tudo com juro e correção monetária.

Sergio Aparecido disse...

trabalhamos para a mpe no complexo petroquimico do rj (comperj) de agosto de 2013 a novembro 2013 com caminhões basculantes pela terceirizada da mpe tubovias, trans rodrigues.

não recebemos ate hoje e segundo a empresa tercerizada trans rodrigues a detentora do contrato MPE não pagou.
Apesar de mais de dez denuncias a ouvidoria da petrobras nenhuma atitude foi tomada e a MPE continua trabalhando no COMPERJ.

por favor nos ajude.

não estamos envolvido em nenhuma falcatrua ou corrupção,só queremos receber por nossos serviços execultados.

bruno disse...

Trabalhei nessa empresa, se e que podemos chamar de empresa fui dispensado dela dia 24/11/14. E até agora Nao recebi nada. Dois salários atrasados, décimo terceiro nada, férias nada e outra coisa me dispensou mais Nao deu baixa na carteira porque Nao pagou a clínica para podermos fazer o exame demicional. E brincadeira.

bruno disse...

Trabalhei nessa empresa se e que podemos chamar de empresa. Fui dispensado dia 24/11/14 e até agora nada estou com dois salários atrasado, feriais, décimo terceiro e nada da luta. E famoso avisados se quisermos receber e pra entrar na justiça. Isso e uma falta de respeito.

Anônimo disse...

Essa empresa tem uma filial em Campos - RJ ... Está dando prejuízos as comerciantes campistas!!!!

UMA VERGONHA!!!!

Aline Pitta disse...

Boa tarde!
Meu pai também acaba de ter o contrato com a empresa rescindido e também não recebeu as verbas e nem foi marcado o exame demissional.
Alguém sabe se os trabalhadores estão ajuizando as ações com o sindicato, ou se estão fazendo individualmente?

Anônimo disse...

Entrei de ferias no dia 03/11/2014 voltei dia 03/12/2014 e ate o momento nao recebi minhas ferias. Ninguem do Rh da mpe(se é que podemos chamar assim) da um retorno com previsao ou data de pagamento. A MPE trata com total descaso seus funcionarios,ja houve vezes em que o pagamebto debeneficios como vale transporte e vale refeicao atrasaram por mais de uma semana e a gerencia da obra forca os funcionarios a irem trabalhar de qualquer jeito,sob pena de descontar o dia perdido ou ate mesmo de advertir o funcionario.

Anônimo disse...

gente onde e q esta as autoridades deste pais q uma empresa dessa faz o q quer e ninguem toma providencia vamos la ;SINDICATO vamos trabalhar para fazer jus aos nossos DESCONTOS vamos colocar a MPE ea PETROBRAS contra a PAREDE pois tem muitos companheiros como eu q estao passando muitas necessidades e nao vao ter nem um natal.

Anônimo disse...

E A EMPRESA(GATO)AI DONO SE VAI PAGAR CARO NA MÃOS DE DEUS,DESSA JUSTIÇA NÃO TEM COMO VOCE CORRE,COVARDIA O QUE FEZ COM A GENTE TRABALHADOR OFFSHORE,SUA HORA VAI CHEGAR,O QUE NOS ESTAMOS PASSANDO VOCE VAI PASSAR MUITO PIOR NO INFERNO SEU MALDITO.

Anônimo disse...

Nunca imaginei que uma empresa como a MPE fosse chegar nesse estágio de decadência, trabalhei em um dos contratos com a CPTM em SP, minhas férias ano passado atrasaram 2 meses, de outra colega foram 5 meses de atraso. Os gestores das obras não sabem dar informações, as pessoas da matriz são completamente grossas. Mandaram mais de 30 pessoas embora em janeiro, cumprindo aviso prévio, deveriam receber, e até agora nada. Nem previsão para pagamento da rescisão também. Fora que a papelada para homologação demora meses para chegar, ou seja, ficamos ainda sem receber o FGTS e o Seguro desemprego.

Anônimo disse...


eu sinto muito que esta empresa esteja nessa situacao mas presizamos receber nosso pagamen
to o contrato do monotrilho junto com a scommi ta devendo e dificil somos pobre presizo do nosso dinheiro

Anônimo disse...

Sera que os filhos dos responsáveis por essa empresa estão sem ter o que comer por que para da volta em trabalhadores eles sabem estamos sem receber a quase dois meses nosso salario visa vale trabalho na ebe em itaguai ve se resolva a nossa situação por a justiça de deus é certa

Anônimo disse...

ssinceramente a mpe ta colocando o funcionario todo embora no monotrilhi em campo grande foi 26 embora so ficou quem ganha bem o peao foi pro olho da rua so chefe fcou

Anônimo disse...

Este Grupo age de má fé para com seus fornecedores... Estão com uma dívida de transporte de cargas que saia de SP com destino a Itaguaí/RJ e não pagam e não atendem mais os telefonemas.

Anônimo disse...

A empresa vive de dar volta,rotatividade de funcionários monstruosa, no Galeão tem funcionário que nem técnico é se apresentando como Engenheiro!

Anônimo disse...

É uma empresa S/A, seus acionistas são políticos na sua maioria, perdeu o contrato no Pólo Gás-Químico ( RioPolímero/2004) em Duque de Caxias, perdeu o contrato no Comperj em Itaboraí, Projeto Monotrilho (Metrô SP) deixou os funcionários à ver navios, o que esperar de uma empresa que é dirigida por políticos?

Anônimo disse...

Sabe o que é melhor?o sr renato ribeiro abreu (sócio majoritário)só anda de jatinho.Valor? 8,5 mi de dolares.Cobertura na Praia de icarai 5 mi de dolares. Fazendas avaliadas em mais de 1 bilhao.Isso mesmo.Mas o excelentíssimo,catolico ate a alma, nao quer vender uma das suas 6 fazendS para pagar os funcionarios que n recebem.Isso eh braseell

Anônimo disse...

Tao na suíca rindo da nossa cara....

Anônimo disse...

Ha ha ha ..vai morrer sem ver o dinheiro

Anônimo disse...

O sr renato ribeiro eh catolico..e construiu uma igreja enorme..ele acha qhe vai pro ceu e vc?

Anônimo disse...

Trabalhei na área de agro-indústria da MPE-MT. Onde pude vivenciar um festival de decisões mal tomadas, reuniões ridículas, onde o diretor a quem chamam "Dr Fulano" , julgava-se um Deus todo poderoso, arbitrando com arrogância e presunção, dando murros na mesa, após encher a cara com Vinho do Porto, tentando intimidar funcionários. Gerentes sem a menor qualificação, administrando por tentativa e erro. Um verdadeiro desmando, atigindo recordes de baixa produtividade. Até hoje, o melhor exemplo de INCOMPETÊNCIA, que já vi.
Nesta empresa, a opinião de funcionário qualificado é considerado insulto, onde prevalece um sistema feudal de trabalho.