quarta-feira, outubro 24, 2012

SBT Brasil: " A 1001 é uma gigante de costas largas que opera monopólios"

O rede de televisão SBT fez uma bela e corajosa reportagem sobre o acidente de ônibus com uma viatura da Autoviação 1001.

Foi mais a fundo que do que temos visto na maioria das reportagens da mídia que parece comprometida com outros interesses.

A reportagem do SBT não ficou mostrando as vítimas, enterros ou repetindo o que a empresa fala. A matéria buscou saber outras possíveis causas da ocorrência lamentável da última segunda-feira.

Em meio à tragédia uma boa e aprofundada reportagem investigativa que foi apresentada no seu jornal veiculado a nível nacional, o SBT Brasil.

A reportagem mostra o que já é do conhecimento de muitos em nossa região.

Reclamações de motoristas sobre as longas jornadas de até 13 horas, o que coloca em risco a segurança dos passageiros e quando há algum problema, força o peso contra trabalhadores, em defesa da corporação.

O relato também fala sobre a pressão para que os motoristas passem por cima dos problemas técnicos e de manutenção que acaba levando à enorme quantidade de problemas com os ônibus que têm que ser substituídos.

A reportagem é fechada com uma espécie de editorial, uma opinião, onde a jornalista-apresentadora, Raquel Scheherazade fala com todas a letras o que aqui estamos cansados de repetir:

"Lamentar que a empresa que é campeã de reclamações no Detro-RJ, entre as 105 empresas que operaram linas intermunicipais, que opera 40 linhas no estado, com 700 ônibus, seja uma gigante costas largas que opera um monopólio em que os passageiros não possuem alternativas". 

"Um motorista que trabalha na Viação 1001 há dois anos e preferiu não se identificar, revela que falta manutenção nos veículos. Segundo o funcionário, a rotina de trabalho é cansativa e pode ultrapassar 13 horas por viagem e às vezes sem folga."


"A tragédia trouxe à tona denúncias, principalmente, de manutenção inadequada dos ônibus. De acordo com o funcionário da 1001, o registro desses problemas é ignorado."

Os jornalistas e o SBT, no seu jornal, de edição nacional, estão de parabéns pela matéria verdadeira e corajosa.

Bom que esta matéria pudesse constar dos processos judiciais que questionam a concessão e a operação de monopólio em diversas linhas do nosso estado.

Como o jornal SBT Brasil não tem a audiência de outros telejornais nacionais podemos aproveitar a penetração da internet e das redes sociais para ampliar sua assistência.

Para isto o blog posta a reportagem que com apenas 3 minutos falou o que outros escondem há décadas. Assista a reportagem e tire você mesmo as suas conclusões:

PS.: Atualizado às 23:20: Cliquem aqui e aqui e tenham acesso a questões e reclamações contra a Autoviação 1001.

 Atualizado às 02:00: O blog republica abaixo aqui junto à nota principal comentário feito a partir desta nota às 01:35:

"Sou funcionário da empresa, e é uma vergonhas os carros do setor de Itaperuna, na empresa existe uma briga politica onde o setor de menor lucro, fica sem receber carros novos. Onde quem paga é o clinte, no setor interno da empresa existe dados onde demonstra que o setor de Itaperuna roda com carros improprios para circulação; retrovisores seguros por fita isolante, porta do banheiro solta, entre outros.
Sem falar da mecanica pessima o funcionario, recebe muito mal, trabalha descontente e ainda não tem ferramenta adequada para trabalho.
Fiscalização, por favor visite as garagens de Itaperuna e Macaé, senão casos como esse iram se repetir."  

18 comentários:

Anônimo disse...

Tem que haver concorrencia! Tomara que a Itapemirim,Aguia Branca e outras participem da licitaçao das linhas que poderão ocorrer depois desta tragedia.

Anônimo disse...

Vai continuar na mesma, tem gente grande e interesses que impossibilitam a concorrência, Absurdo pagar preço de passagem aérea pra ir de Campos pro Rio ..enquanto que saindo do ES se paga a metade do valor..ainda correr risco de vida ....e não ter alternativa pra quebrar o monopólio.

Anônimo disse...

É um absurdo que empresas de mesmo porte não possa oferecer os seus serviços para que o CONSUMIDOR decida qual serviço utilizar! Não tem cabimento mais essa de MONOPÓLIOS, né?!

Neto Cordeiro disse...

Primeiramente quero mais uma vez parabenizá-lo, Roberto, pelo combate firme e sem medo à poderosa 1001.
Fico a pensar se blogueiros e jornalistas de nossa cidade ou do nosso estado, que tanto escreveram nas últimas eleições, utilizassem metade das linhas gastas para uma causa tão nobre e importante que é a quebra deste nebuloso monopólio.
O Sociedade Blog, espaço que faço parte, vai entrar de cabeça na causa. Pelo menos, se depender de mim. Trabalho em Macaé, e faço 10 viagens semanais utilizando a 1001. Agora comemoro o fato de ter um motorista mais calmo e controlado. Mas nem sempre foi assim. Logicamente não se pode esquecer as barbaridades que muitos pseudo motoristas fazem na estrada. Ontem fui e voltei de carro e constatei isso de forma mais clara. Mas os problemas com a 1001 são antigos e recorrentes. Quase perdi 2 tias minhas em uma acidente que tirou a vida de algumas pessoas há alguns anos em um ônibus que vinha de São Paulo para Campos. Por 2 vezes minha mãe comprou passagens pelo telefone para São Paulo e quando foi retirar no guichê constava que era para o Rio. É uma bagunça!!
Este acidente pode ser a oportunidade que a sociedade civil organizada tem para refletir e agir por meio das redes sociais para buscar uma mudança. O SBT prestou um serviço ao Brasil hoje. Vamos divulgar a matéria!!
E conte comigo nessa árdua batalha!!

Roberto Moraes disse...

Ok Neto,

Vamos em frente.

Muito do que vinha sendo falado está agora exposto.

Vamos acompanhar este processo do MP ver a quantas anda.

Além do MP, há a ANTT, a Defensoria da União e assim precisamos trazer os casos à tona.

Esta matéria do SBT expõe questões e emite opiniões que não dá para ficar do jeito que está.

Sigamos em frente!
Abs.

Anônimo disse...


Roberto, utilizei a 1001 durante um bom tempo fazendo 10 viagens por semana pra Macaé. Enguiçamos algumas vezes e vi outros carros parados na estrada algumas outras vezes. Certa vez, por conta de um problema mecânico, fomos transferidos prum carro alugado a Petrobrás, um veículo bem melhor. Nesse carro, me relembrei de uma coisinha básica: cinto de segurança. Os passageiros petroleiros tinham o hábito de usar o cinto. O que me fez lembrar q isso é regra também nos onibus. O problema é que em boa parte dos carros que eu fazia a viagem não tinha cinto. As vezes, algumas cadeiras sim.
Bom que tal lançarmos AS TRÁGICAS CRÔNICAS DIÁRIAS DA 1001. Ah, detalhe: tem bons e péssimos motoristas.

Anônimo disse...

Sou funcionário da empresa, e é uma vergonhas os carros do setor de Itaperuna, na empresa existe uma briga politica onde o setor de menor lucro, fica sem receber carros novos. Onde quem paga é o clinte, no setor interno da empresa existe dados onde demonstra que o setor de Itaperuna roda com carros improprios para circulação; retrovisores seguros por fita isolante, porta do banheiro solta, entre outros.
Sem falar da mecanica pessima o funcionario, recebe muito mal, trabalha descontente e ainda não tem ferramenta adequada para trabalho.
Fiscalização, por favor visite as garagens de Itaperuna e Macaé, senão casos como esse iram se repetir.

Anônimo disse...

A 1001, foi adquirida por uma empresa de quatro ônibus no interior de São Paulo, na cidade de Ribeirão Preto, vale do paraíba, na gestão de um determinado Zé.

kvari disse...

Eu já comecei uma campanha no FB contra o monopólio da 1001. Que quiser se manifestar: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=304125853022307&set=a.253593971408829.41197.100002746857912&type=1&theater

Roberto Torres disse...

Parabens pela briga justa! Se nós cidadaos, por meio dos poderemos democráticos (sobretudo agora da justica)nao conseguimos por um fim neste escândalo contra o bem público e contra a vida humana é melhor esquecer que somos cidadaos.

abracos,

Roberto Torres

Anônimo disse...

Uma pergunta que não me calar: Quem seriam os proprietários da Viação 1001.
Especula-se que, há alguns atrás, um importante político de nossa região, através de um "laranja", teria adquirido grande parte da 1001.

Anônimo disse...

E uma vergonha a Auto Viação 1001 operar com carro nestas condições com péssimo estado de conservação e os setores de menor lucro ter carros velhos e sem conservação

Anônimo disse...

A 1001 é grande doadora para campanhas eleitorais, desde o governo garotinho.E o governo Cabral e os antecessores o que dizem sobre essas tragédias?E os nossos representantes na Alerj?Há um silêncio de conivência destes beneficiários com esta empresa.E quem paga o preço é o usuário:com passagens caras e com a própria vida como constatamos agora.

Blog Católico do Leniéverson disse...

Não é parte da 1001, mas sim o todo da 1001, além da Macaense também, anônimo das 9:26. Gente, além das questões referentes a 1001 deve se questionar o monopólio das empresas de transportes coletivos aqui em Campos. É outra pouca vergonha que deveria ser investigada com profundidade.

Roberto Torres disse...

Parece haver uma protecao "invisível" a estes monopólios absurdos, que distorcem o uso dos bens públicos em favor de interesses privados. A grande mídia so fabrica escandalos quado se trata de políticos, sobretudo de sua antipatia.


Veja que somente o SBT fez uma apuracao jornalística digna do nome. Mas no geral, nao se pode contar com a grande mídia quando os corruptos tem o carimbo da "livre iniciativa".

Ou a luta contra essa situacao absurda nao seria mais promissora se contássemos com a rede globo falando da 1001 como faz em seus escandalos?

Anônimo disse...

Corre um boato de que Garotinho é grande acionista da 1001.
Será verdade isso?
Há muita ligação entre eles.

Anônimo disse...

Só pra constar, o SBT Brasil com suas reportagens diferenciadas e com opiniões pertinentes já é o vice-líder no ibope neste horário e há tempos deixa no chinelo o Jornal da Record que possui muito mais recursos.
Parabéns ao SBT pelo ótimo telejornal!!!

Anônimo disse...

Devemos lutar pelo fim deste monopólio! Alem de todos estes problemas, que são gravíssimos, nós campistas estamos sendo roubados devido aos altos preços das passagens! Eu viajo pela 1001 toda semana para Niterói para cursar meu doutorado na UFF. Dias desses, voltando pra Campos descobri que o preço da passagem Niterói-Campos é o mesmo preço da passagem Niterói - Bom Jesus do Itab. Se estiver duvidando, acesse o site da 1001 e confira. Tem mais, o preço da Itapemirim Campos - Rio é bem mais barato que o da 1001. Alguém está fazendo papel de idiota e somos nós campistas!!! Vamos lutar contra este monopólio de merda!!!